Casa da Pólvora recebe espetáculos Parahyba: Rio Mulher e A Erudita

Por Mônica Melo - em 221

Nesta terça-feira (19), às 19h30, o Centro Cultural Casa da Pólvora será o palco de dois espetáculos, Parahyba: Rio Mulher e A Erudita. A peça Parahyba é uma criação coletiva que reconta o episódio que provocou a mudança do nome da capital paraibana. Em plena Revolução de 1930, a transição do nome da cidade de Parahyba para João Pessoa é contada a partir das vivências da poetisa Anayde Beiriz.

A performance é uma Idealização de Natalia Sá com textos e atuação de Cely Farias, Jinara Pereira, Kassandra Brandão e Natalia Sá. A direção musical é assinada por Jinara Pereira. No espetáculo, a trajetória de Anayde Beiriz, personagem reconhecida por sua força e ousadia, se conecta às trajetórias de outras mulheres. O texto busca tanto evidenciar a força feminina e a busca do seu papel na sociedade, como denunciar a violência contra a mulher.

Logo em seguida, às 20h, será encenado o espetáculo A Erudita, com Priscilla Cler.  Dirigido por Antonio Hildebrando, a peça narra a trajetória de uma cantora lírica que tenta se libertar das duras tradições da música erudita ao se deparar com a impossibilidade de não movimentar-se ao cantar.

Cantando, a soprano descobre as mais diversas possibilidades de interpretação de sete canções de compositores de diferentes estilos (entre Mozart, Debussy e Piazolla), relacionando-se com o espaço, com o pianista e com a plateia. Ambos os espetáculos são gratuitos e abertos ao público.

Fotografia – Na mesma noite, às 19h, será aberta a exposição fotográfica Sertão Perene da artista Áurea Cristina Barros. A exposição fica no local até o dia 5 de abril.