Casarão 34 apresenta curtas de Agnès Varda, precursora da Nouvelle Vague

Por - em 18

Uma coleção de 16 curtas e 14 mini-curtas da diretora Agnés Varda, precursora da Nouvelle Vague francesa, será exibida nesta terça-feira (24) e quarta-feira (25), dentro da programação do Cineclube Casarão 34. Os filmes estão reunidos em três DVDs, com blocos temáticos, intitulados ‘Curtas Turísticos’, ‘Curtas Contestatórios’, ‘CineVardaFoto’, ‘Um Minuto por uma Imagem’, ‘Curtas Parisienses’ e ‘O Ensaio’. A programação começa a partir das 17h.

Na terça-feira, o público vai ter acesso ao conteúdo dos dois primeiros DVDs, referente aos temas ‘Curtas Turísticos’, ‘Curtas Contestatórios’, ‘Cinevardaphoto’ e ‘Um Minuto por uma Imagem’. Os filmes exibidos serão ‘Ô Saisons, ô châteaux’ (‘Oh, Estações! Oh, Castelos’, 1957), ‘Plaisir d’amour en Iran’ (‘Prazer amoroso no Iran’, 1976), ‘Du côté de la côte’ (‘Do lado da Riveira’, 1958), ‘Oncle Yanco’ (‘Tio Yanco’, 1967), ‘Black Panthers’ (‘Os Panteras Negras’, 1968)’, ‘Réponses de femmes’ (‘Resposta de Mulheres’, 1975), ‘Ydessa, les ours et etc’ (‘Ydessa, Ursos e Etc’, 2004), ‘Ulysse’ (‘Ulisses’, 1982), ‘Salut les cubains’ (‘Saudações, Cubanos!’, 1963), além dos 14 mini-curtas de uma hora e vinte minutos de duração, comentados por Agnès. Varda.

Os temas ‘Curtas Parisienses’ e ‘O Ensaio’ fazem parte do terceiro DVD, que será mostrado na quarta-feira. Nesse dia, o público terá acesso a ‘Les Dites Cariatides’ (‘As Tais Cariátides’, 1984), ‘L’Opéra- Mouffe’ (‘A ópera-Mouffe’, 1958), ‘Elsa la Rose’ (‘Elsa, a rosa’, 1965), ‘Le Lion Volátil’ (‘O leão volátil’, 2003), ‘T’as de Beaux Escaliers Tu Sais’ (‘Você tem belas escadarias, sabia?’, 1986), ‘Les Fiancés du Pont Mac Donald’ (‘Os amantes da ponte Mac Donald’, 1961) e ‘7 P., cuis., s. de b’ (‘7 peças., coz., banheiro.,…imperdível’, 1984). O Casarão 34 fica na Praça Dom Adauto, mais conhecida como Praça do Bispo,

Agnès Varda – A cineasta franco-belga é precursora da Nouvelle Vague. Esse movimento cinematográfico francês surgiu no início dos anos 60, tendo Jean-Luc Goddard e François Truffaut como os mais conhecidos representantes. Feminismo, poesia, cotidiano, prazer, memória fazem parte dos temas abordados pela cineasta e roteirista, considerada uma ensaísta da sétima arte.