Centro de Inclusão já realizou mais de 10 mil atendimentos

Por - em 38

A nova sede do Centro de Referência Municipal de Inclusão para Pessoas com Deficiência (CRMIPD), localizada na avenida Eurípides Tavares, 289, em Tambiá, foi entregue à população da Capital na manhã desta terça-feira (4). Atualmente, estão cadastrados 618 usuários, sendo que mais de 80% são moradores de João Pessoa, 12% de Bayeux e 5% das demais localidades do Estado. Desde a sua implantação, já foram realizados mais de 10 mil atendimentos à pessoa com deficiência.

Na ocasião, o prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), disse que é preciso ter respeito pela pessoa com deficiência, que constitui 14,2% da população do município. Ele acrescentou que desde o início do governo a questão da acessibilidade das pessoas com ou sem deficiência sempre foi uma prioridade urgente.

“Todos os equipamentos construídos nessa gestão estão dentro das normas de acessibilidade. Além disso, recuperamos ruas, calçadas e passeios, implantando rampas de acesso e retirando as barracas instaladas nesses locais. Encontramos muita resistência nos bairros da Capital, pois alguns moradores se sentiam no direito de colocar um cano ou um gelo baiano na calçada de frente a própria casa. Isso é proibido por lei e o que é de direito da população estamos fazendo doa a quem doer”, exaltou o prefeito.

Estiveram presentes à solenidade de inauguração da nova sede o secretário de Desenvolvimento Social, Alexandre Urquiza; o presidente do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiências, Elosmar Oliveira, demais secretários municipais, vereadores, usuários e sociedade em geral.

Esperança – Verônica Batista, mãe de Euclides Neto, portador de síndrome de down e usuário do Centro de Inclusão desde 2007, disse que as pessoas com necessidades especiais precisam de políticas públicas necessárias para o desenvolvimento físico e psicológico. Na oportunidade, ela contou um pouco sobre sua peregrinação em outros órgãos e relatou o grande avanço que seu filho está tendo no aspecto pedagógico depois que vem sendo atendido pelo Centro.

“Desde o início da vida de Euclides sempre procuramos estimular o lado social e psicológico, tanto em casa como em instituições especializadas. Mas foi nesse Centro de Inclusão e freqüentando uma escola de ensino regular que meu filho pôde se desenvolver no aprendizado. Esse era o meu sonho, mas não encontrava local especializado nesse tipo de atendimento”, revelou.

“Hoje ele cursa a o 3º ano do Ensino Fundamental junto com outras crianças. No Centro de Inclusão, meu filho recebe dois tipos de atendimentos: o pedagógico (faz as tarefas junto com uma profissional) e arteterapia, pois ele é muito ligado à música”, completa Verônica.

Já Euclides Neto retribui com muito amor e carinho. A mãe relata que em dias difíceis, ele sempre está presente com uma palavra de conforto e de força. “Me sinto mais uma mãe especial do que uma mãe que tem um filho com alguma necessidade especial. É isso também que eu aprendo aqui e passo para todas as mães da escola e do Centro”, relatou Verônica Batista.

Centro de Inclusão – O Centro foi implantado desde dezembro de 2005 pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através de uma ação intersetorial integrada da Secretarias do Desenvolvimento Social (Sedes), da Saúde (SMS) e da Educação (Sedec). Este equipamento oferece serviços de fonaudiologia, fisioterapia, apoio pedagógico e especializado, trabalhos artísticos, psicologia, musicoterapia, educação física adaptada, brinquedoteca, curso de libras e de informática para pessoas com algum tipo de deficiência ou distúrbios de comportamento ou aprendizagem.

Para ter acesso aos serviços oferecidos pelo Centro Municipal de Inclusão para Pessoas com Deficiência é necessário marcar uma triagem Inicial, através do telefone 3218-9807 ou ir pessoalmente para que se possa levantar uma hipótese diagnóstica e para que o estudo de cada caso seja feito para um melhor e eficaz atendimento. O horário de atendimento é das 8h às 17h. Cada usuário utiliza os serviços duas vezes na semana.