Centro Municipal de Hemodiálise amplia atendimento público para pacientes renais crônicos

Por - em 868

“Em decorrência de um problema de pressão arterial, fui diagnosticado com uma deficiência renal crônica, o que me levou a precisar fazer diálise. Faço sessões de hemodiálise três vezes por semana, o que tem me ajudado no tratamento contínuo na manutenção da minha saúde”, disse Celso Francisco da Nóbrega, de 46 anos, usuário do Centro Municipal de Hemodiálise (CMH) Doutor Geraldo Guedes Pereira.

O novo serviço público de hemodiálise da Capital começou a funcionar no dia 16 de maio, através de convênio com o Hospital São Vicente de Paulo e tem a capacidade para realizar 32 atendimentos por turno, com capacidade para 2.304 atendimentos por mês aos usuários de 208 municípios credenciados.

A enfermeira e responsável técnica pelo serviço, Rosa Maria de Andrade, explica que todos os pacientes são regulados pela Diretoria Municipal de Regulação. “Esta é mais uma porta de serviços aberta aos pacientes que fazem tratamento renal de alta complexidade. A rede de assistência atende usuários de João Pessoa e de outras cidades, que muitas vezes não contam com essa especialidade em seus municípios de origem e aqui podem contar com uma assistência qualificada”.

O modelo proposto potencializa o atendimento gratuito, resolutivo e qualificado aos usuários acometidos por patologias renais crônicas, compondo uma rede organizada de atendimento na área de nefrologia. De maneira geral, favorece a efetiva redução de formalidades burocráticas na execução de serviços e atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Gosto do ambiente, que é bem espaçoso e nos proporciona conforto, dos profissionais que nos atendem diariamente e da assistência ofertada. Só quem ganha com a entrega desse serviço somos nós, usuários que realmente precisamos”, afirmou Francisco da Nóbrega, paciente do CMH.

Na rede municipal de saúde – Atualmente cerca de 600 usuários são assistidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), na Capital, para tratamento de hemodiálise. Além do Centro Municipal de Hemodiálise, localizado nas dependências do Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI), a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) oferece o atendimento aos pacientes renais crônicos por meio de quatro clínicas da rede privada credenciadas: Unidade de Doenças Renais especializada em Nefrologia (UNIRIM), Serviços Nefrológicos Fiúza Chaves (Nefrusa), Hospital Amip e Hospital São Vicente de Paulo.

De acordo com Renata Chaves, gerente de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a ampliação da assistência visa proporcionar uma assistência integral, atendendo de forma regulada aos usuários da rede pública de saúde.  “Trabalhamos para proporcionar uma assistência humanizada aos pacientes, minimizar a burocratização nos serviços e garantir que os usuários tenham um tratamento adequado”, afirmou. 

Procedimento – A hemodiálise é um processo através do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, ou seja, auxilia o processo que o rim doente não pode fazer. O procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos, controlando também a pressão arterial e ajudando o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, ureia e creatinina.