Cerca de 150 crianças atendidas pela PMJP comemoram o Carnaval

Por - em 31

Cerca de 150 foliões, entre crianças e adolescentes atendidos pelas unidades de acolhimento da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), festejaram o carnaval antecipadamente, na última terça-feira (29), acompanhados por educadores sociais, técnicos e amigos. Pelo segundo ano consecutivo, o Bloco ‘Folia da Paz’ saiu pelas ruas do Centro da Capital, encerrando o percurso com uma festa que contou com apresentação de capoeira, muita música, distribuição de lanche e bolas, em frente à Casa de Acolhida para Crianças e Adolescentes, localizada na rua Afonso Campos.

Durante o desfile, meninos e meninas de 7 a 18 anos deram um exemplo de organização e alegria, levando uma mensagem de paz para os festejos carnavalescos. O ‘Folia da Paz’ saiu pela primeira vez no ano passado, quando os meninos e meninas atendidos pela PMJP manifestaram o desejo de sair pelas ruas em um bloco, após a realização de oficinas de máscaras e percussão.

O secretário de Desenvolvimento Social, Alexandre Urquiza, lembrou que o bloco tem como objetivo garantir a crianças e adolescentes em situação de risco o seu carnaval de rua. “Ao mesmo tempo, crianças e adolescentes nessa situação, dos mais diversos locais da cidade, deram um exemplo caminharam e brincaram em paz desde a concentração até o término do percurso, em frente a Casa de Acolhida”.

Jonathan, de 15 anos, há um ano na Casa de Passagem, disse que gostou muito do Bloco. “Este é o segundo ano que participo.Também freqüento as oficinas do centro Margarida Pereira da Silva e do Circo Escola. Estou mais seguro, não estou na rua”.

A julgar pelo tamanho, o pequenino Martinho, de apenas 9 anos, morador da Comunidade Saturnino de Brito, e aluno do Circo Escola, parecia o folião mais novo. “A festa foi muito boa. No circo, as atividades que mais gosto são emboladinha, estrelinha e o leão batido. É melhor estar no circo aprendendo as coisas do que na rua”.

Aos 18 anos e prestes a sair da Casa de Acolhida, Felipe destacou o clima de tranqüilidade da festa. “Brincamos em paz até o final”. Usuário do Centro de Formação Margarida Pereira da Silva, ele espera poder sair da casa e arrumar logo um emprego na área de informática ou serigrafia. “São as minhas oficinas preferidas”, declarou.

Emanuela, de 12 anos, moradora da Casa de Acolhida, fez questão de dizer o quanto gostou da festa. “Eu já tinha brincado o carnaval uma vez com minha mãe, em Cruz das Armas”.

Animado pelo grupo de percussão do Programa Ruartes e do Grupo Ilê Odara, o evento contou com a parceria do Armazém Paraíba que doou camisetas para o desfile e bolas.