Cerca de 800 pessoas participam de atividades no V Intercaps

Por - em 47

Cerca de 800 pessoas participaram nesta sexta-feira (30) de uma atividade promovida pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Gutemberg Botelho, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na sede da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal – APCEF, no bairro do Altiplano. Com o título V Intercaps – Mostra Cultural, o evento teve as participações de representantes de 15 cidades, sendo 14 paraibanas e uma unidade convidada da cidade pernambucana de Itambé.

Durante todo o dia foram encenadas peças teatrais, houve apresentações de grupos de coral e dança, além de performances humorísticas e leitura de poesias. De acordo com a diretora do Caps Gutemberg Botelho, Sandra Lima, o objetivo da mostra é promover uma melhor integração entre os Caps e proporcionar um espaço para que o usuário possa demonstrar o seu potencial artístico. “Com esse clima de festa, nossa intenção é fazer com que os usuários dos vários Caps possam se entrosar socialmente e, ao mesmo tempo, mostrar o talento de cada um”, afirmou a diretora, lembrando que cada uma das 15 unidades participou da organização do evento.

Teresinha S. é usuária do Caps Gutember Botelho e se preparava para apresentar a peça “Há uma pedra no nosso caminho”, que trata dos usuários de drogas. Enquanto se maquiava, Teresinha contava como era sua vida antes de receber o tratamento no Centro. “Eu vivia deitada numa rede, sem vontade de fazer nada, e tinha raiva quando as pessoas iam me visitar”, conta a dona de casa, que agora se sente motivada. “Eu gosto muito quando estou no palco e as pessoas me aplaudem”, resumiu Teresinha, que é atendida no Centro desde 2005.

Atendimento Especializado – São três unidades do Caps que atuam diretamente no tratamento dos portadores de transtornos mentais. No Caps Gutemberg Botelho, localizado em Tambauzinho, os usuários têm à disposição, além do tratamento, leitos para repouso ou observação e atendimento 24 horas. A unidade Caps Caminhar, do Bairro do Valentina, oferece tratamento diário, atividades comunitárias e oficinas terapêuticas. Por fim, a Unidade Caps i Cirandar trata crianças e adolescentes que apresentam transtornos psicóticos e neuróticos, além dos usuários de substâncias pscoativas. Todas as unidades contam com uma equipe especializada entre psicólogos, psiquiatras, assistentes sociais, professores de educação física e farmacêuticos, totalizando pouco mais de 100 profissionais.