Cerimônia marca anúncio de prêmio conferido a João Pessoa

Por - em 51

No dia em que completou 424 anos, a cidade de João Pessoa recebeu, oficialmente, a notícia que foi a ganhadora do prêmio Rodrigo Melo Franco, pelo desenvolvimento do Programa Integrado de Preservação do Patrimônio Cultural de João Pessoa”. Esta é a primeira vez que o município recebe o prêmio, conferido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) há 22 anos.

O anúncio simbólico aconteceu na noite desta quarta-feira (5), no Centro Cultural São Francisco, no Centro Histórico da Capital e contou com as presenças do prefeito Ricardo Coutinho (PSB), do arcebispo da Paraíba Dom Aldo Pagotto, da presidente do Iphan na Paraíba, Eliane de Castro, do coordenador do Patrimônio Cultural (Probech), Fernando Moura, dentre outras personalidades que de uma forma direta ou indireta colaboraram para a preservação e o desenvolvimento do Centro Histórico da Cidade.

A solenidade marcou também um ano de homologação do tombamento do Centro Histórico de João Pessoa, como Patrimônio Cultural Nacional. Durante a cerimônia de anúncio do prêmio, o Quinteto da Paraíba fez uma apresentação com músicas populares com o toque dos instrumentos eruditos. As pessoas puderam, ainda, apreciar no Claustro da Igreja de São Francisco, uma exposição de obras literárias e fotográficas e projetos relativos ao Centro Histórico e à preservação do local, documentos que contribuíram para a preservação da cidade.

Na ocasião, o prefeito recebeu das mãos da professora Maria Berthilde Moura, o livro de ‘Filipéia à Paraíba’ que conta a história desde a fundação de João Pessoa até o século XVIII. Nessa produção bibliográfica foram destacadas figuras gráficas, fotos e textos que confirmam a história e o desenvolvimento de João Pessoa, que já nasceu cidade, primeiramente chamada de Filipéia de Nossa Senhora das Neves. A Prefeitura pretende oficializar uma parceria com a professora e Iphan para a produção de vários exemplares, que também serão entregues no dia da premiação em Brasília. Esse resgate cultural, produzido em um livro foi fruto da tese de doutorado da Universidade do Porto.

Destaque – João Pessoa destacou-se na categoria ‘Apoio Institucional e/ou Financeiro’ pelo desenvolvimento do Programa Integrado de Preservação do Patrimônio Cultural de João Pessoa. De acordo com Eliane de Castro, as ações públicas para a recuperação e preservação dos bens culturais da Capital promovidos pelo Governo Municipal nos últimos anos foi fundamental para a conquista do prêmio. A solenidade de entrega da premiação acontecerá no dia 14 de outubro, às 20h, em Brasília, com a presença do ministro da Cultura, João Luís da Silva.

Na ocasião, Ricardo Coutinho anunciou a implantação de um projeto voltado para a Educação Patrimonial, que será aplicado nas escolas municipais. “Nos próximos três meses, cerca de 20 mil alunos irão conhecer 10 pontos turísticos da Capital. Queremos chamar a atenção dessas crianças para o que existe na cidade e fazer com que elas possam preservar a memória cultural”, disse o prefeito. Ele elencou diversas intervenções feitas no Centro Histórico para o resgate e preservação do local, durante quase cinco anos de gestão, com um investimento aproximado de R$ 19,6 milhões, em pequenas, médias e grandes ações. O Terminal de Integração, Ponto de Cem Réis, recuperação parcial do Pavilhão do Chá e de praças etc.

Para um futuro bem próximo, Ricardo destacou a criação de uma biblioteca municipal, de uma escola de artes dentro do Conventinho doado pela Arquidiocese para estudantes que demonstrarem talento para alguma área artística. Além disso, 21 ruas e passeios também serão restaurados. A área também vai contar com o Centro de Comércio e Serviço do Varadouro, que vai trazer mais investimento econômico para o local e resolver o problema do comércio informal, dentre outras ações de desenvolvimento.

Além disso, outro grande projeto, com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), será desenvolvido no Porto do Capim, às margens do Rio Sanhauá, onde a cidade teve origem. “Tudo o que já foi feito durante anos pelo Iphan e outros órgão ligados a preservação do patrimônio público desde 1987, foi reforçado nessa gestão, pois a Prefeitura tomou a responsabilidade para si. Agregada a todas essas obras, a habitabilidade do Centro Histórico vem como um elo e fecha um ciclo de desenvolvimento social e econômico”, afirmou Ricardo Coutinho.

Procissão – Em comemoração ao Dia de nossa Senhora das Neves, padroeira da cidade de João pessoa, que também comemorou 424 anos, a Arquidiocese da Paraíba, realizou pelas ruas do Centro da Capital, uma procissão em homenagem à santa. A passagem saiu pontualmente às 16h, com centenas de fiéis atrás da imagem, cantando hinos de adoração.
O prefeito Ricardo Coutinho estava presente a atividade religiosa e numa parada estratégica em frente ao Ponto de Cem Réis, inaugurado na noite da última terça-feira(4), ele e o arcebispo deram as boas vindas ao local e ao desenvolvimento do Centro da Cidade.

Depois de seguirem em procissão pelas ruas General Osório, Almeida Barreto, Rodrigues de Aquino, Visconde de Pelotas seguiram até a Praça Don Úlrico e entraram na Catedral de Nossa Senhora das Neves para a celebração da missa tradicional a esse dia. Lá, Dom Aldo fez o discurso baseado no resgate das raízes e preservação da família, honestidade e integridade.