Chico César promete valorizar a cultura regional, a partir de JP

Por - em 32

“Não estou aqui pelo poder, mas pelo prazer de servir a esta querida cidade”. A frase foi extraída do discurso, todo escrito em prosa, do cantor e compositor Chico César, empossado na tarde desta segunda-feira (11), pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB), no cargo de diretor executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). A solenidade aconteceu no auditório do Paço Municipal e contou com as presenças de várias personalidades da classe artística, secretários e políticos.

O prefeito Ricardo Coutinho disse está bastante feliz por Chico César aceitar o seu convite. “Chico César é um artista antenado com a cena cultural local. Com ele na Funjope, vamos agregar valores e criar uma ponte fundamental para o restante do Estado. Além disso, temos projetos como a criação de um mercado cultural interno e a realização da Conferência Municipal de Cultura”, enumerou o prefeito.

Sobre a carreira artística de Chico César, Ricardo Coutinho disse: “Ele vem morar aqui em João Pessoa e não vai interromper as atividades artísticas, pois o nosso estado, o país e o mundo não podem ficar desprovidos do que há de bom na nossa cultura”, concluiu o chefe do executivo municipal.

No seu discurso, Francisco César Gonçalves, conhecido mundialmente como Chico César, relembrou alguns marcos da cultural local e ressaltou o diálogo entre a Funjope com outros municípios paraibanos e até mesmo com estados. “Vamos propor o diálogo levando a cultura para todos os lugares. Vou chamar a classe artística, fazer um trabalho onde a cidade deixará de ser apenas expectadora para ser ativista. Nós estamos aqui para os grandes desafios, vamos buscar e revelar nossa própria identidade”, enfatizou.

Reunião na Funjope – Na agenda de compromissos como diretor da Funjope, Chico César informou que na manhã desta terça-feira (12) se reúne com toda a equipe para a primeira reunião de trabalho. “Esse reunião é apenas para que eu possa tomar pé de tudo o que tá acontecendo lá e, a partir dela, vamos traçar nossa agenda. Mas deixo aqui claro que daremos continuidade ao trabalho desenvolvido”, garantiu Chico César. Na ocasião, ele falou também da luta pelo espaço nas rádios para a produção local. “Vamos visitar rádios, tv’s, conversar com quem for, para inserir nas suas programações os artistas da Paraíba. Também vou me utilizar do reconhecimento que tenho a nível nacional para trazer recursos para serem investidos na cultura da nossa cidade”.

Classe artística – Entre os muitos representantes da classe artística, em vários segmentos, estava a cantora e compositora Renata Arruda. Para ela, a ida de Chico César para a Funjope representa um salto na valorização da cultura local. “É uma nova fase para a cultura. Sou fã de Chico e vim aqui para desejar boa sorte. Ele é uma pessoa culta e preparada e era justamente isso que nossa cultura precisava”, destacou Renata.

Outro músico que demonstrou empatia pela escolha do novo diretor da Funjope foi Guilherme Semmedo, do grupo Mama Jazz. ‘Estou muito feliz com a indicação de Chico César. Ele é filho da terra, conhece nosso amparato cultural, é uma pessoa de visão”, enfatizou o músico.

Teatro – Na área da dramaturgia, prestigiou a solenidade o teatrólogo Fernando Teixeira. “Ficamos lisonjeados com a indicação de Chico César”. Além destes, também representaram a classe artística os músicos Escurinho e Eleonora Falcone, o artista plástico Fred Svendsen, o ator e diretor Alberto Black, o diretor do teatro Santa Roza, Tarcísio Pereira, entre outros.

Uma das presenças mais marcantes foi a da mãe de Chico César. Com 86 anos, Etelvina Ambrosina de Lima descreveu a emoção de ver o filho a frente de um órgão tão importante para a cultura local. “Sempre que posso acompanho meu filho e hoje estou aqui para comemorar mais esta vitória com ele. Apesar da minha saúde, fiz questão de estar ao lado dele, que sempre me deu muitas alegrias”, disse emocionada.