Cia. francesa Malka apresenta dois espetáculos na Capital

Por - em 27

A Capital paraibana será palco da turnê da companhia de dança francesa Malka, que faz uma mescla do hip hop com a dança contemporânea. Na ocasião, o grupo vai mostrar dois espetáculos – “O último sobrevivente da caravana” e “Os outros”. A apresentação acontece nesta quinta-feira (2), a partir das 18h, no Ponto de Cem Réis.

Ainda como parte da programação, haverá um workshop, pela manhã, das 10h às 12h, ministrado pelo coreógrafo francês Bouba Landrille, na sede da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). O órgão municipal é parceiro do evento, promovido pelo projeto Circuito Cena Movimenta, do Recife (PE).

Com duração de 25 minutos, “O último sobrevivente da caravana” tem a trama e o título emprestados do romancista centro-africano, Etienne Goyémidé. O espetáculo é acompanhado pelos ritmos e cantos pigmeus, com os movimentos da capoeira e o som do berimbau, ou um sopro repreendido por um coração batendo. A dança fluída evoca o trato, a crença, o incômodo, o poder ferido, a força de um corpo vencido e, ao mesmo tempo, rebelde. Os movimentos encenados trazem o orgulho, oriundo de uma África maltratada. A coreografia e interpretação são assinadas por Bouba Landrille.

No segundo espetáculo, de 18 minutos de duração, questiona-se a existência de lugares e espaços favoráveis à interação entre pessoas. Se não prestamos atenção, essas mesmas situações podem se transformar em verdadeiras cabines e fronteiras invisíveis. Em “Os outros”, a música é um vetor de isolamento, de clausura. Ao mesmo tempo, ela é uma passarela para cruzar e se encontrar. A direção e coreografia também são assinadas por Bouba Landrille e a assistência é de Ainda Boudrigua. Entre os intérpretes estão os dançarinos Diego Felipe, Ítalo Evangelista, José W. Junior, Josefa Venâncio, Luziel Lourenço, Márcio César, Verônica Patrícia e Webson de Oliveira.

Cia. Malka no Brasil – A Companhia Malka desenvolve no país um projeto que é o resultado de uma antiga parceria entre o coreógrafo francês Bouba Landrille Tchouda e artistas brasileiros. Há dez anos, ela iniciou um trabalho em conjunto com a Companhia Arte e Rua, de São Luíz (MA). A iniciativa artística e social envolve muitos jovens.

Este ano, o projeto Cena Movimenta (Recife) promoveu a vinda da Cia. Malka para uma residência de dez dias na Capital pernambucana. Na ocasião, bailarinos de Recife e de João Pessoa, juntamente com integrantes da companhia francesa, montaram os dois espetáculos.

Circuito Cena Movimenta – O Circuito Cena Movimenta, de Pernambuco, é um projeto de articulação que propõe a realização de atividades nacionais e internacionais de caráter artístico e pedagógico. As realizações acontecem concomitantemente em cidades do Nordeste, notadamente em João Pessoa e Recife pela proximidade. Porém, a iniciativa também pode ser levada em quaisquer outros lugares que estejam interessados na circulação e recepção das artes cênicas.

Esta primeira etapa de 2010 propõe a realização de atividades artísticas e pedagógicas no Recife e em João Pessoa, promovendo apresentações como a que vai acontecer nesta quinta-feira. No ano passado, por exemplo, a Capital paraibana participou da iniciativa, acolhendo o espetáculo da companhia alemã Toula Limnaios. O evento também aconteceu no Ponto de Cem Réis, com o apoio da Funjope.