‘Cine Clube Latitude 7’ exibe documentários na Estação Cabo Branco

Por - em 36

Os documentários ‘Engenho de Zé Lins’, de Vladimir de Carvalho, e “Contadores de Estórias’, de Durval Leal serão exibidos neste domingo (11), a partir das 18h30, no Anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte. O evento é uma parceria da Estação Cabo Branco com a ONG Para´iwa Coletivo de Assessoria e Documentação, por meio do projeto ‘Cine Clube Latitude 7’, que prevê exibições de filmes todo primeiro domingo do mês, durante este ano. O projeto tem apoio da TV Cabo Branco e a entrada é gratuita.

‘Engenho de Zé Lins’ – Longa metragem com duração de 90 minutos que traça o perfil do escritor paraibano José Lins do Rego, enfocando desde os tempos de sua infância, no ambiente que imortalizaria em romances como Menino de Engenho, ligados ao ciclo da cana-de-açúcar, até sua maturidade.

Ao lado de outras manifestações, o documentário apresenta o homem solidário e afetivo, o amigo fiel, o amante apaixonado pelas coisas simples da vida e pelo povo. José Lins do Rego, Zé Lins, para os amigos, era paraibano de nascença, mas adotou o Rio de Janeiro como moradia e o Flamengo como pátria. O escritor de obras-primas, como Menino de Engenho e Fogo Morto, foi torcedor fanático e dirigente do clube carioca. Uma boa parte do filme é dedicada a essa relação de José Lins do Rego com o futebol, e o Flamengo em particular.

“O futebol servia para Zé Lins se equilibrar um pouco, ele que vivia sempre tentado pela depressão”, enfatiza o diretor Vladimir Carvalho. Paraibano como Zé Lins, Vladimir conta que teve contato com sua obra desde cedo. “Meu pai adorava seus livros e lia trechos para nós, à noite. Acabei me tornando fanático por sua obra”, declarou. Vladimir acha que, nos 50 anos de sua morte, Zé Lins anda relativamente esquecido como personagem e sua obra literária está um tanto jogada para segundo plano. “Ele morreu moço, com apenas 56 anos. Saiu de cena muito cedo e isso cobra seu preço”, diz Vladimir.

‘Contadores de Estórias’ – Curta metragem com duração de 15 minutos, dirigido por Durval Leal. Narra os acontecimentos que marcaram a fundação da cidade de Bandeiras e a tradição do patrimônio imaterial e cultural que alimenta o cotidiano de pessoas e comunidades. Durval é membro da ONG Para´iwa Coletivo de Assessoria e Documentação.

O projeto ‘Cine Latitude 7’ tem como objetivo exibir as produções audiovisuais de curta e longa metragens da Paraíba, bem como as obras cinematográficas nacionais, buscando a formação de plateia e a difusão do cinema brasileiro no estado, priorizando as produções paraibana e a nacional

De acordo com a chefe da Divisão de Programação e Eventos da Estação Cabo Branco, Glaucia Azevedo, “o ‘Cine Latitude 7’ é mais uma programação que a Casa está oferecendo para o público visitante com a finalidade de fomentar e difundir a cultura e as artes e dar oportunidade ás pessoas que não têm acesso aos cinemas e outros espaços culturais conhecer o que há de melhor na produção cinematográfica local e nacional”, destacou.

Serviço:

Projeto Cine Clube Latitude 7
EXIBIÇÃO: ‘Engenho de Zé Lins’, de Vladimir de Carvalho, e “Contadores de Estórias’, de Durval Leal
LOCAL: Anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte
DATA: Domingo (11)
HORÁRIO: 18h30
ENTRADA: Gratuita
INFORMAÇÕES: 3214.8303/8270
CONTATO: Durval Leal – 8811.2216 / 9982.5369
LOCALIZAÇÃO: Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte – Avenida João Cirilo
Silva, S/N, Altiplano Cabo Branco – João Pessoa (PB)