Cineclube inicia atividades de 2008 exibindo o filme ‘A alma do osso’

Por - em 31

O Cineclube da Unidade Cultural Casarão 34 dá início às atividades deste ano nesta quinta-feira (27), às 18h, em seu auditório, com a exibição do documentário cinematográfico ‘A alma do osso’, de Cao Guimarães, que tem 74 minutos de duração e retrata o cotidiano de Dominguinhos da Pedra, morador de uma caverna no interior de Minas Gerais. O evento é promovido pela Prefeitura de João Pessoa (PMPJ), numa realização de sua Fundação Cultural (Funjope).

O Cineclube apresentará, entre outras atividades, uma programação quinzenal com duas sessões alternadas: o ‘Sódoc’, com a exibição de documentários uma vez por mês, e o projeto ‘Alvo visual: diálogos com a imagem’, que acontece desde outubro do ano passado e tem como pauta o cinema e sua relação com outras linguagens, também com encontros mensais.

O ‘Alvo visual: diálogos com a imagem’ se propõe a difundir conteúdos de filmes de curta, média e longa duração, fomentando o diálogo entre o audiovisual e outras linguagens artísticas, a exemplo da literatura, artes plásticas, teatro, artes gráficas e fotografia, dando acesso ao público a filmes que pouco circulam nos meios de difusão tradicionais. O objetivo é a manutenção de um espaço aberto para troca de idéias e apresentação de filmes cujos temas sejam de interesse para o desenvolvimento da cultura audiovisual da cidade.

O filme – ‘A alma do osso’ é um filme feito em super 8 e mini-DV que fala sobre Dominguinhos da Pedra, um personagem que vive há 41 anos sozinho em cavernas no interior de Minas Gerais. A história retrata o cotidiano do personagem, seus rituais diários, o passar do tempo e suas atividades. Com caráter observativo, o filme remete ao olhar externo sobre aquela realidade.

O diretor Cao Guimarães nasceu em Belo Horizonte (MG) em 1965, reside e desenvolve seus trabalhos capital mineira. Cursou Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) e Filosofia na Universidade Federal de Minas (UFMG). Na década de 1990, estudou em Londres e lá obteve o título de ‘Master of Arts in Photographic Studies’ pela Universidade de Westminister.

A produção de Cao iniciou-se com fotografia e gradualmente incorporou as linguagens do vídeo e do cinema. São trabalhos simples do ponto de vista tecnológico e que partem de experiências do dia-a-dia, revelando no cotidiano a dimensão poética e reflexiva. Seus trabalhos são baseados em experiências como uma cena flagrada da janela de seu apartamento, um passeio de olhos vendados, uma bolha de sabão flutuando no espaço.

Mais informações na Unidade Cultural Casarão 34, localizada na Praça Dom Adauto, 34, no Centro de João Pessoa, pelo telefone 3218-9708 ou ainda através do e-mail divisaodeaudiovisual@yahoo.com.br, em horário comercial.