Cinturão Verde realiza Dia de Campo na comunidade Guruji II

Por - em 24

O programa Cinturão Verde realiza nesta terça-feira (31), na Comunidade Guruji II, município do Conde, um Dia de Campo, evento que tem como objetivo divulgar a agricultura orgânica. O foco das atividades serão assentamentos de reforma agrária. Cem participantes vão assistir a exposições teóricas sobre técnicas utilizadas na atividade e observarão a aplicação prática com uma visita a casos de sucesso.

Com o tema “Tecnologias Sustentáveis em Assentamentos de Reforma Agrária”, o Dia de Campo terá início às 8h, com um café da manhã. O evento pé realizado em parceria com o Sebrae-PB e a Associação para o Desenvolvimento da Ciência e da Tecnologia (Scientec). A estimativa é que reúna 100 pessoas, sendo 50 agricultores de assentamentos da reforma agrária da Mata Sul paraibana, 30 produtores das áreas periurbanas de João Pessoa e 20 técnicos de instituições parceiras do Cinturão Verde.

Eles participarão de atividades teóricas e práticas na própria comunidade Guruji para conhecer as tecnologias de produção aplicadas à rotina agropecuária. Haverá, por exemplo, uma imersão sociológica e econômica, na qual os participantes serão levados a mergulhar na realidade socioeconômica de uma das famílias da região.

Da parte teórica do evento constam apresentações sobre iniciação à preservação ambiental, que tratará da recomposição de matas ciliares nas nascentes de riachos e dos biodigestores, equipamentos que transformam as fezes dos animais em adubo e gás; avicultura caipira como complemento de renda; fertilização orgânica de hortaliças e as principais doenças em hortaliças.

Oficina de alimentos – Uma oficina temática antecede a realização do Dia de Campo. Desde a última quinta (26) até esta terça-feira (31), dez mulheres da comunidade Guruji participam de um curso sobre aproveitamento culinário das sobras na agricultura familiar, ministrada pela professora da UFPB, Ione Diniz. Como demonstração prática do curso, os pratos elaborados durante as aulas farão parte do almoço que será oferecido aos participantes do Dia de Campo.

O treinamento acontece em uma rústica casa de farinha. Este foi um ponto ousado da proposta: realizar o treinamento o mais próximo possível da realidade sócio-econômica das treinandas, analisa o coordenador do Cinturão Verde, Roberto Vital.

Artesanato com fibra – Outro ponto do evento será uma exposição de artesanato produzido com fibras de bananeira. As peças são resultado da oficina realizada pelo Cinturão Verde entre os dias 16 e 21 de agosto com mulheres das comunidades Engenho Velho, Paratibe, Guruji II e Jacarapé. As alunas aprenderam a transformar a fibra em produtos como jogos americanos, pastas, bolsas e até luminárias.

De acordo com a coordenadora do curso, a designer Késia Veiga, desde 2008 o Cinturão Verde vem trabalhando com a cultura da bananeira. Primeiro foram ensinadas as melhores técnicas de plantio. Depois realizamos uma capacitação para a área de alimento, com a produção, por exemplo, de doces e de bolos de casca de banana. E, agora, para fechar o ciclo da bananeira, estamos realizando um curso de artesanato.