Cinturão Verde vai abastecer 30 entidades filantrópicas da Capital

Por - em 39

Os agricultores inscritos no Programa Cinturão Verde já estão abastecendo as entidades filantrópicas de João Pessoa. O Hospital da Criança com Câncer, o Abrigo de Idosos Vila Vicentina e Hospital da Criança João Soares foram os primeiros beneficiados com o projeto de Doação Simultânea, fruto de uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp) da Prefeitura de João Pessoa e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com o convênio, os produtos consumidos pelas entidades serão pagos pelo Governo Federal, através da Conab. Já o Governo Municipal, por meio da Sedesp, se comprometeu em financiar e orientar o cultivo e promover a entrega dos produtos agroecológicos.

A primeira etapa do projeto se estenderá até março do próximo ano, beneficiará 30 entidades filantrópicas de João Pessoa e envolve recursos da ordem de R$ 58 mil, contemplando 42 agricultores inscritos no Programa Cinturão Verde. “A proposta é expandir o projeto no próximo ano e, com isso, incentivar a agricultura orgânica na Região Metropolitana da Capital”, explicou Roberto Vital, coordenador do Cinturão Verde.

Segundo Raimundo Nunes Pereira, secretário de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp), o Cinturão Verde redescobriu a agricultura em João Pessoa e incluiu cerca de 200 pessoas dentro das políticas públicas do município. Estamos orientando essas pessoas a tornar a terra mais produtiva a cada colheita. Os investimentos neste setor já rende bons negócios para os agricultores e os pessoenses de maneira geral, disse.

Na semana passada, o Cinturão Verde foi contemplado com a doação de um ônibus, que receberá adaptações e será utilizado, a partir de meados de dezembro, em feiras itinerantes que percorrerão diversas comunidades da Capital. A doação é fruto de uma outra parceria entre a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e a Associação das Empresas de Transportes Coletivos (AETC-JP). O ônibus vai ser preparado e equipado para transportar a produção dos agricultores para as feiras itinerantes, que vamos levar aos bairros”, festejou Raimundo Nunes.

Roberto Vital lembrou que a PMJP está trabalhando com a perspectiva de técnicas agroecológicas, correspondentes à agricultura orgânica. Vários trabalhadores estão sendo capacitados. É uma estratégia também para que os produtos sigam diretamente para o consumidor. Já instalamos no Mercado do Valentina a primeira feira agroecológica fixa. Agora, deveremos colocar em prática a Feira Itinerante até meados de dezembro, afirmou.