Ciranda dos Tupinambás inicia programação do ‘Corredor Cultural’

Por - em 52

A Rua Braz Florentino, conhecida como “beco da cachaçaria Filipéia”, vai se transformar em uma espécie de passarela para o projeto ‘Corredor Cultural’. A iniciativa da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) vai levar ao local, todos os finais de semana, grupos da cultura popular. Neste sábado (31) é a vez da Ciranda dos Tupinambás. O evento começa assim que terminar o show do ‘Sabadinho Bom’, que acontece ao lado, na Praça Rio Branco, dando continuidade assim às ações de ocupação do Centro Histórico da Capital.

O diretor executivo da Funjope, Milton Dornellas, explicou que o projeto é uma tentativa de ocupação cultural do Centro Histórico. “Nossa ideia é incentivar essa ocupação natural que vem acontecendo no Centro Histórico da Capital, depois da implantação do ‘Sabadinho Bom’. O ‘Corredor Cultural’ não será a única iniciativa. Vamos incluir novos projetos com esse objetivo”, afirmou.

O público que assiste ao ‘Sabadinho Bom’ e costuma se estender no final da tarde na Rua Braz Floriano terá a oportunidade de dançar ao som da Ciranda dos Tupinambás. O grupo foi fundado em 1936, no mesmo período em que foi criada a agremiação da tribo indígena que leva o mesmo nome. À frente do folguedo está o Mestre Carboreto, orquestrando a dança do restante dos integrantes.

A ciranda e o coco de roda estão entre as diversidades culturais mais antigas do Nordeste e, principalmente, da Paraíba. O bairro de Mandacaru, em João Pessoa, é um dos lugares onde fervilham essas expressões populares. A comunidade do Alto do Céu, localizada na região, aparece como a principal responsável pela existência do grupo que se apresenta neste final de semana.