Circuito Cultural leva atrações a 11 praças da Capital neste sábado

Por - em 30

A programação do Circuito Cultural das Praças prossegue neste sábado (22) com música, teatro, dança e cultura popular em 11 praças da cidade, sempre com uma programação que contempla a diversidade cultural. A promoção é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

O Circuito Cultural das Praças movimenta diferentes bairros da Capital, com temporada que compreende os meses de setembro a fevereiro, mostrando uma diversidade de atrações culturais, nos finais de semana, em 19 espaços públicos, atraíndo sempre um significativo número de pessoas.

Alto do Mateus – A atração da Praça das Mangueiras, no Alto do Mateus, às 17h, é a música de Naldinho Braga e ‘Carro de Lata’. O músico, idealizador do projeto, recentemente lançou o CD ‘Todos do Mesmo Lado’, no qual, segundo ele, faz um mergulho sobre as raízes da música nordestina, tudo numa convulsão de ritmos musicais e poéticos, conceituado numa palavra, a cumplicidade. Antes do show de Naldinho, se apresenta o músico ‘Jobson dos Teclados’, que reside no próprio bairro e há sete anos vem animando as festas comemorativas da comunidade.

Ritmos como o maracatu, xote, baião, cabaçal, coco, caboclinhos, cirandas e boi, associados ao blues, rock, samba e funk fazem parte do espetáculo musical.  A banda ‘Carro de Lata’ é formada por Wênia Xavier (percussão), Regina Limeira (vocais), Rudá Barreto (guitarra), Fabiano Lira (bateria) e Hugo Limeira (violão e cavaquinho), além do próprio compositor no contrabaixo.

Manaíra – No mesmo horário, a Praça Alcides Carneiro, localizada no bairro de Manaíra, recebe o espetáculo ‘O Menino Catador de Histórias’. A peça retrata o cotidiano de Rubem, que tem um pássaro encantado como seu melhor amigo e aprende com ele a arte de catar e contar histórias.

Baseando-se na oralidade popular, o personagem Rubem representa em cena alguns contos que foram inseridos na cultura brasileira, fazendo uso de algumas técnicas do teatro de formas animadas para dar vida a outros personagens a partir da manipulação de objetos.

Altiplano – O auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes será movimentado, a partir das 17h30, pelo espetáculo ‘Malaki’, da Companhia Paralelo de Dança. O número tem como pano de fundo o Holocausto, que ceifou inúmeras vidas e trouxe ao homem uma nova forma de observar o mundo.

Para Joyce Barbosa, que é diretora artística do grupo, o ‘Malaki’ é um espetáculo muito emocionante. “Trata de uma ideia muito corriqueira na vida das pessoas, que é a perda de alguém que se ama. Espero que o público se envolva e sinta como a dança pode ser também, assim como a música, o teatro e demais artes, um meio de comunicação bastante rico”.

Conjunto Residencial Gervásio Maia – A Quadrilha Sanfona Branca é a atração da Praça da Esperança, a partir das 19h. O grupo surgiu há cinco anos, quando o folclorista José Pedro Filho resolveu reunir alguns adolescentes da comunidade de Mangabeira I. Em 2006, a iniciativa ganhou seu espaço cultural e começou a conquistar diversos títulos, como o de primeira colocada do Grupo B, no Arraial do Varadouro, realizado pela Funjope.

Ao todo são 40 dançarinos e oito contra-regras, movidos ao som de um autêntico trio pé-de-serra. No Circuito Cultural das Praças, os componentes vão apresentar a história do folguedo, que é uma expressão singular do patrimônio cultural brasileiro, pois resulta de saberes acumulados por gerações em diversas comunidades.

Jaguaribe – A Praça Aquiles Leal, em Jaguaribe, recebe a partir das 19h o espetáculo teatral ‘Raízes I Poemas Palestinos e Cantos Sefarditas’, da Companhia Paralelo da Graviola, com adaptação e direção de Elisa Toledo Todd. Este espetáculo faz parte da série Raízes, pesquisa permanente da companhia na qual as atrizes se reencontram e aprofundam suas relações com suas origens.

A peça foi criada como um exercício de tolerância, enriquecimento mútuo e paz, retratando a convivência pelas culturas árabe e judaica ao longo desses anos de conflito. A apresentação do espetáculo será seguida de uma sessão de debate e intercâmbio da companhia com o público.

Funcionários I – A Banda Dona Tereza movimenta a Praça Lauro Wanderley, no Funcionários I, a partir das 19h. O grupo, que surgiu no ano de 2009, desenvolve um projeto musical diversificado, onde clássicos da MPB são adaptados às batidas do reggae. Com um estilo bastante original, a banda, que vem se apresentando nos bares e casas de show da Capital, é formada pelos músicos, André Farias (vocal), Afonso Stefan (guitarra), Careca (baixo), Diego Giordano (bateria), e Jairo (percussão e sintetizadores). Segundo seus integrantes, a origem do nome Dona Tereza é uma homenagem a uma personagem marcante na vida cultural do bairro do Bessa. “Proprietária de um bar no bairro, ela recebe o público aos domingos gratuitamente dando apoio e espaço para as bandas locais”.

Castelo Branco – A Praça da Cultura, no bairro Castelo Branco, recebe às 19h o som instigante das batidas dançantes e letras da banda Abiarap, que surgiu na cena cultural da Capital em 2007. Formada pelos rappers ‘Éssyaga’, ‘KMC’, ‘Preta Langy’, ‘Preto Alisson’ e ‘Dj Til Dal’, faz uma alusão ao Estado da Paraíba no nome da banda escrito de traz pra frente.

O grupo é bastante conhecido na cena alternativa da região, além de apresentações ao lado de grandes bandas e artistas nacionais, a exemplo de ‘Racionais’ e ‘B. Negão e os Seletores de Frequência’. A banda se utiliza de rimas que misturam o regional com o reggae e o hip hop e, segundo eles, sem perder a pegada gueto das levadas de Jackson do Pandeiro. Antes do show de Abiarap, acontece a apresentação da Banda Paulinha Show e Inocentes do Forró.

Funcionários II – A Praça Bela, no Funcionários II, recebe às 19h o espetáculo de cultura popular ‘Mestre Brown e os Batuqueiros do Mangue’. Conhecido por seu jeito entusiasmado de levar a vida, Charles Aníbal Brandão, mais conhecido como Mestre Brown, é um artista popular por excelência. Seu fazer cultural se vale de vários elementos da cultura popular nordestina. É um trabalho muito peculiar, em que explora o lado cômico da dança com as bonecas “Nêga Maluca” e “Severina Carrapicho” e entoa toadas de sua autoria.

Morador do Jardim Glória, no bairro de Jaguaribe, Mestre Brown é conhecido pelo seu carro, em cujo capô instalou um boi adquirido do mestre João, do Bairro dos Novais, e com o qual circula desenvolvendo trabalhos educativos com crianças de rua. Antes da apresentação do Mestre Brown, acontece um show de voz e violão com o artista Joedson, que reside no próprio bairro.

Bessa – A Praça do Caju, no Bessa, será movimentada a partir das 19h pelo colorido, a música e a alegria da Banda Osorno, que surgiu há dois anos na cena musical pessoense. A irreverência é a marca registrada da banda, que com estilo próprio transforma cada show não apenas numa apresentação musical, mas numa performance inovadora.

Segundo seus integrantes, a banda é uma farra rítmico-sonora, pois cada gênero tem seu sabor a degustar, sua leitura a entender e ouvir. A formação conta com os músicos Marrentinho Karioca (guitarra), Mel (vocal), El Pegadore (bateria), Tupy (baixo) e Kaxinho de Ouro (guitarra), Band (back vocal), Draga (teclado) e Nik Fernandes (vocal).

Padre Zé –  Na Praça da Conquista, no Padre Zé, a atração a partir das 19h é a banda de rap gospel Código 7. O grupo, que surgiu em 2007, é formado por Wildson, Jefferson e Maxssulyvan (vocais), Lineker e Peter (guitarras), Alex (baixo), Enrique (teclado), Augusto (bateria) e Mauro (discotecagem), e vem, segundo eles, mostrando a palavra de Deus através de suas músicas.

Em 2010, a banda ganhou o festival de música independente RPB (Rap Popular Brasileiro) na etapa Paraíba e disputou a etapa nacional em Fortaleza, Ceará. Para este show, o grupo preparou um repertório que conta com as composições autorais ‘Parar pra Pensar’, ‘Liberdade’, ‘Além do Verso’ e ‘Onde Encontrar’, além de ‘Mais que Poesia’, com autoria de Mc’s Biorki, Nezão e Japão.

“É sempre bom tocar aqui na Capital, ainda mais por esse projeto da Funjope, além de que, a interação com o público daqui é sempre positiva e esperamos passar a nossa mensagem através de letras que levem as pessoas a refletirem sobre suas vidas”, disse o músico Alex Ferreira.

Valentina – O espetáculo de dança popular ‘Indo e Voltando’, do grupo Eita de Projeções Folclóricas, é a atração da Praça Soares Madruga, localizada no bairro do Valentina, a partir das 19h. Segundo seus idealizadores, a proposta é instigar o público a uma grande viagem pelo nordeste brasileiro, em especial, a Paraíba.

“Através das danças, músicas e interpretações a serem apresentadas, enalteceremos as várias vertentes da cultura popular, proporcionando aos presentes um momento de reconhecimento de nossas origens e tradições”, explicou Anna Karoline, integrante do grupo.