Circuito das Praças leva arte a sete bairros de JP neste sábado

Por - em 35

O Circuito Cultural das Praças encerra a sua programação de outubro neste sábado (31), levando teatro, música, espetáculo circense e cultura popular a sete praças da cidade, numa promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope). A programação acontece a partir das 20h, com exceção da Praça Bela, no bairro Funcionários II, onde as atrações se apresentam às 17h, atendendo solicitação da comunidade.

A cantora Érica Maria é uma das atrações. Ela faz show na Lauro Wanderley, no Funcionários I. “Fazer uma apresentação no Circuito das Praças é encantador. Não só de cima do palco, como ser participante da platéia. Eu, que desde o início do projeto venho acompanhando os shows, fico muito feliz com o convite, principalmente por ser um show aberto, onde as pessoas estão ali pra conhecer o trabalho do artista, que por sua vez prepara um show com mais cuidado ainda”, afirma.

Segundo a artista, a expectativa para o show é grande. “Nesse show na Praça Lauro Wanderley estarei recebendo o músico e poeta roraimense Eliakin Rufino, uma das maiores expressões da música feita no extremo norte do país. Será a continuidade de um ano cheio de boas surpresas e espero cada vez mais poder dividir com o público que tem me acompanhado nessas alegrias musicais”.

Programação – A Praça Bela, nos Funcionários II, abre a programação no fim da tarde com a apresentação do Circo Escola da Prefeitura Municipal de João Pessoa, um projeto que contempla ações de caráter sócio-educativo. Sua capacidade de atendimento é de 60 alunos e alunas.

Na Praça Lauro Wanderley, no Funcionários I, a cantora Érica Maria vai apresentar um repertório com três novas canções intituladas ‘Naranja Mecânica’, uma música em espanhol feita a partir de um poema do poeta Lau Siqueira, ‘Plá-tônica’, com música e letra autoral, e ‘Melancolia’, do músico paraibano Totonho.

A atração da Praça da Paz, nos Bancários, é o espetáculo ‘Abra a mala e solte o riso’, da Companhia de Teatro ‘Brincante Espalharte’, que convida o público para o mundo do palhaço, com o seu jeito meigo e poético e com uma mala sonora de onde surge a trilha musical.

A Praça Aquiles Leal apresenta o Clube de Orquestra 25 Bichos, do próprio bairro, que surgiu em janeiro de 1946, numa reunião de vários amigos, a exemplo de Aprígio de Almeida, Antonio Ângelo, Antonio do Espírito Santo, Josué de Almeida, Antônio Rocha, Heráclito de Almeida, Fausto, Efigênio Pereira, Adalberto de Castro, José Cupertino, Capitão, Leonardo Almeida, Israel Quirino e Luiz Menezes, foliões daquela época. Atualmente, o Clube de Orquestra 25 Bichos desfila com um contingente médio de 30 componentes, além da banda que anima os foliões.

A Praça do Coqueiral, em Mangabeira, recebe as coreografias da Companhia Paralelo de Dança, que surgiu há seis anos. Criado pela coreógrafa Joyce Barbosa, conta atualmente com quatro bailarinas. Nesta apresentação, o grupo mostra coreografias de diferentes espetáculos, fazendo um verdadeiro passeio pela sua trajetória artística.

A atração da Praça das Mangueiras, no Alto do Mateus é a banda ‘Afronordestinas’, que surgiu em 2003, formado pelas artistas Kaline Lima e Juliana Terto. O grupo estreou no Festival ‘Mulheres Cantam Mulheres’, onde conquistou o Prêmio Revelação. A partir daí, a dupla não parou mais de produzir e no ano de 2004 repetiu a dose, se destacando como revelação no Festival ‘MPB SESC’. A banda conquistou, ainda, o primeiro lugar geral e o prêmio de melhor letra, com a música ‘Ressurgindo’ de Kalyne Lima, na segunda edição do ‘Mulheres Cantam Mulheres’ em 2007.