Clube da Pessoa Idosa promove bem-estar e melhora autoestima

Por - em 34

Contribuir para a melhora da autoestima e dar a oportunidade de aprender novas habilidades. Isso sem falar na possibilidade de fazer novos amigos. Esses são alguns dos benefícios destacados pelos idosos que frequentam o Clube da Pessoa Idosa, no Altiplano Cabo Branco, espaço mantido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através do Instituto de Previdência do Município (IPM).

Com quase três anos de funcionamento, o Clube oferece diariamente várias atividades para cerca de 380 idosos cadastrados, nos turmas da manhã e tarde. O aposentado Nélson Marques da Silva, de 81 anos, que mora no bairro do Cabo Branco, é um exemplo das melhorias proporcionadas pelo centro. Ele passou a frequentar o local no início desse ano, mas tinha dificuldades de participar e de se locomover.

Atualmente, seu Nelson faz hidroginástica, Tai Chi Chuan e ainda participa das aulas de vivência. Apesar de ter apenas 30% da capacidade de enxergar, limitação que o impede de participar de todas as atividades, ele aproveita os exercícios que realiza no local. “Ele melhorou, ficou mais comunicativo, era muito solitário”, disse Maria José, que cuida de seu Nélson há 17 anos. Para seu Nélson, a pior doença é a solidão. “Participar das atividades aqui é algo especial. Eu brinco com as outras pessoas, fiquei mais comunicativo”, afirmou ele.

A professora de hidroginástica, Leda Souza, que desenvolve um trabalho voluntário no Clube há um ano, disse que percebe um grande entusiasmo de seus alunos, que a cada aula melhoram, ficam mais animados. Segundo ela, as aulas contribuem para aumentar a autoestima, melhorar a saúde e também promover a socialização entre os idosos. “Muitos deles se sentem sozinhos e aqui, ao compartilhar atividades com os colegas, se sentem acolhidos, integrados”, comentou.

Leda destacou que um dos objetivos de suas aulas é elevar a autoestima dos alunos, trabalhando o sistema cardiovascular, a resistência física e a socialização, provocando a interação entre os idosos. “Aqui eles também compartilham os problemas que enfrentam diariamente, saindo mais fortalecidos emocionalmente”, disse.

A aula é diferenciada das desenvolvidas para pessoas de outras idades. “Eu tenho que entrar na piscina para ensinar os movimentos corretos, pois alguns alunos têm dificuldades de visão e outras limitações físicas”, informou. “Para mim é um prazer fazer esse trabalho, pois gosto muito de trabalhar com idosos, vendo-os mais felizes. É bom poder contribuir para melhorar a qualidade de vida deles”, frisou.

A aposentada Alice Ferreira da Costa, de 74 anos, frequenta o Clube desde que ele foi inaugurado, participando de atividades duas vezes por semana, nas terças e quintas-feiras. Como mora no Conjunto dos Bancários, ela precisa pegar dois ônibus para chegar ao Clube, contudo isso não é empecilho. “Aqui é tudo de bom, quando não venho fico doente”, revelou. Ela faz hidroginástica e artesanato e quer se matricular nas aulas de dança. Dona Alice faz também campanha entre as amigas, para que passem a usufruir dos serviços oferecidos pelo Clube, indicando as atividades do local. Com isso, já conseguiu trazer vários amigos.

Já Clarinda Dias da Silva, 65 anos, moradora do Bessa, faz hidroginástica há um ano e participa também de outras atividades, como artesanato, dança de salão e psicoterapia e coral. “O clube é muito bom”, ressalta. Ela morava em São Paulo, onde trabalhava como enfermeira, se aposentou e veio residir em João Pessoa há cerca de três anos. Quando chegou começou a participar das atividades do Clube. “Esse local já deu vida a muita gente”, declarou.

Interessada em novos amigos, a aposentada Dilene Cavalcante, de 63 anos, aproveita todas as possibilidades de conhecer novas pessoas no Clube da Pessoa Idosa. Praticando yoga, alogamento e prestes a começar as aulas de informática, ela ressalta que cada atividade traz um benefício diferente. Mas o melhor de tudo é fazer novas amizades. “O mais importante é interagir. Aqui tenho conquistado novos amigos. Eu moro há 30 anos no Altiplano e não conhecia ninguém”, revelou.

A coordenadora do Clube da Pessoa Idosa, Edeuza da Cruz Pontes Molla, revelou que o clube já conta atualmente com cerca de 380 idosos cadastrados e participando de atividades. “Quando entrei aqui, em janeiro de 2009, só havia 65 idosos participando do Clube. No final do ano passado esse número já chegava a 271”, disse. Alguns moram em bairros distantes, como Paratibe, Bairro das Indústrias, mas há também idosos de outras cidades da Grande João Pessoa, como Cabedelo e Bayeux. O Clube está se tornando referência para outros municípios, com, inclusive, visita de secretários municipais de outras cidades para observar como funciona o local.

Atividades – O Clube da Pessoa Idosa foi inaugurado no dia 17 de janeiro de 2008 e realiza atualmente atividades nos horários da manhã e tarde. Dentre as atividades ofertadas estão alongamento, ginástica gerontológica, dança, oficina de teatro e de memória, judô, yoga, vivência psicológica, fisioterapia, informática e oficinas de plantas medicinais.

A expectativa é que agora em setembro também seja oferecida uma turma de Reiki. E a proposta é de ampliar também o Clube, construindo novas salas para que possam ofertar aulas de alfabetização de idosos. Uma vez ao mês acontecem palestras para os idosos e familiares, além de sessões de cinema gratuito. Toda última sexta-feira do mês o Clube realiza um baile, com temáticas e músicas diferenciadas, já tendo havido apresentações de grupos de forró, chorinho e seresta.

Plantas Medicinais – O trabalho com plantas medicinais no Clube da Pessoa Idosa começou em agosto do ano passado, com aulas ministradas por uma professora aposentada da UFPB, Rinalda Araújo, que trabalha como voluntária. As aulas acontecem nas terças-feiras, a cada 15 dias, a partir das 16h.

Juntamente com as aulas, o Clube investiu também na criação de um horto, com variedade de 29 espécies, dentre eles Mirra, Manjericão, Citronela, Hortelã e Arnica. “Nossa ideia é que quando as plantas estiverem maiores possam servir de mudas para quem quiser fazer seu próprio cultivo em suas casas”, explicou Edeuza Cruz.

Há ainda um projeto também para a criação de uma nova área para plantação das ervas medicinais, em formato de mandala, no próprio terreno do Clube. Para a criação do horto, o Clube contou com o apoio do Centro de Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente (Seman), que fez a doação das mudas, e ainda a ajuda de um técnico agrônomo, que cuidou da irrigação do horto.

O Clube da Pessoa Idosa conta com uma área total de 6.880 metros quadrados, com 489 de área construída, e funciona na Rua Ana Guedes de Vasconcelos (por trás da Escola Superior de Magistratura – Esma), no bairro Altiplano Cabo Branco.