Começam aulas de percussão e pífano no Ednaldo do Egypto

Por - em 52

Os pequenos Josuel, de 10 anos, e Wilson, 8 anos, não param um só minuto. Fazem som em tudo o que vêem pela frente. Eles estão contagiados pelas aulas de percussão e pífano. Desde 2009, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através do facilitador Heráclito Dornelles, oferece aulas de percussão a alunos das escolas municipais e a comunidade no Teatro Ednaldo do Egypto, em Manaíra. A temporada 2010 teve início nesta segunda-feira (18) e as matrículas ainda estão abertas para o projeto Sementes da Arte, da Secretaria de Educação (Sedec).

As aulas de percussão e pífano acontecem as segundas e quartas-feiras, pela manhã e à tarde, e visa atender crianças em situação de risco social, que frequentam escolas da rede municipal de ensino, e repassar um pouco sobre o que são as culturas populares. Uma dessas tradições fala sobre o pífano e as bandas de percussão. A etnomusicologia fez parte da pesquisa de mestrado do percursionista Heráclito Dornelles, que foi convidado pela Prefeitura de João Pessoa para ministrar as aulas, repassando estes ensinamentos. Em 2009 fizeram parte da oficina 15 crianças. Algumas mães também acompanharam os filhos.

Nesta segunda-feira, Alisson Vicente, 16 anos, retornou às aulas com o interesse de desenvolver e melhorar a técnica de instrumentos como a zabumba, o pífano e o prato. Para ele, fazer parte deste grupo é muito bom, pois tem a oportunidade de desenvolver uma arte e ainda se sentir mais valorizado. “Gosto muito das aulas, me sinto valorizado, importante, quando me apresento, e pretendo continuar a aprender”, comenta. Alisson saiu de casa após desentendimentos com o padrasto e hoje mora no Abrigo Manaíra. Ele enfatiza o papel do professor no dia a dia dele. “O professor (Heráclito) é prestativo e me ensina muitas coisas. Eu me sinto muito feliz por participar deste grupo”, garante.

O facilitador Heráclito Dornelles diz que, para muitos, este é o primeiro contato com a cultura popular pouco difundida. “Além de mostrar o que é a nossa cultura, ainda trabalhamos a socialização, a disciplina e a educação musical. Assim formamos conhecedores da arte, prontos para passar adiante todos os ensinamentos e fazer perpetuar a tradição”, explica. O projeto é de divulgação e facilitação dos saberes dos mestres das bandas cabaçais (bandas de pífanos), cultura popular com atuação no Nordeste Brasileiro, e tem como fonte educacional os conhecimentos passados nas pesquisas de campo. Os participantes do projeto são normalmente pessoas interessadas em aprender um instrumento musical, bem como conhecer a cultura popular da música de banda de pífanos.

Para 2010, as vagas ainda estão abertas para participação, apesar das aulas terem começado nesta segunda-feira (18). Quem estiver interessado, pode procurar a direção do Teatro Ednaldo do Egyto e também obter informações através do telefone 3214-8021. Também há vagas para as aulas de teatro para crianças e adolescentes.