Comissão avalia segurança da queima de fogos no réveillon

Por - em 43

Uma comissão de representantes de instituições públicas e empresas envolvidas na preparação da queima de fogos do réveillon de João Pessoa se reuniu na tarde da segunda-feira (15), no Auditório da Unidade Cultural Casarão 34, na Praça Dom Adauto, para definir as diretrizes e firmar um termo de responsabilidade a respeito da realização do espetáculo na orla marítima da Capital.

Na ocasião, foi pautada a questão da segurança e legalidade do show pirotécnico, ficando claro, segundo representantes do Corpo de Bombeiros, que vem sendo elaborada uma norma específica para tal processo. Atualmente, vigoram os dispositivos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). No caso dos fogos, o processo é regulado pela Norma Técnica nº. 03 do Exército.

No encontro das diferentes instituições envolvidas no evento da queima dos fogos, oferecida pela Prefeitura Municipal (PMPJ) à população e visitantes da Capital, ficou acordado que o representante da Empresa Minas Pirotécnica, Marcos Antônio de Brito, enviará o croqui e as especificações técnicas necessárias para realização do show pirotécnico em embarcação, assim como o comprometimento de cada parte envolvida, para a melhor execução do processo e a conseqüente segurança do público.

O diretor-executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Lau Siqueira, ressalta a necessidade de regulamentação para tal ação, além da prioridade total em relação à segurança das pessoas. “Há uma evidente necessidade de regulamentação da queima de fogos em João Pessoa. Caso contrário, ficaria difícil explicar porque a iniciativa da Prefeitura precisa ocorrer no mar e a 500 metros dali uma instituição privada realiza uma ação semelhante em terra. Na verdade, estamos falando de explosivos e o público, muito mais do que um espetáculo, precisa de segurança”, alertou.

Além do dirigente da Funjope, participaram do encontro o diretor-executivo adjunto do órgão, Milton Dornellas; a presidente da Comissão de Licitação, Anatilde Travassos; a chefe da Divisão de Orçamento e Finanças, Maria Consuelo da Nóbrega Dantas, e outros membros da instituição, além do representante da Procuradoria Geral do Município (Progem), Grimaldi Dantas; Fábio de Barros, da Secretaria de Comunicação Social (Secom); Valdenês Martins, da Capitânia dos Portos; tenente Fernando e capitão Oliveira, do Corpo de Bombeiros; Francisco Teotônio Neto Junior, da Empresa Jordão e Brito Ltda., e Marcos Antônio de Brito, da Minas Pirotécnica.