Comunidades no Costa e Silva recebem obras de infraestrutura

Por - em 23

Pelo menos 750 famílias que vivem nas Comunidades Taipa e Nova Vida, localizadas no bairro de Costa e Silva, serão beneficiadas com as obras de esgotamento sanitário, drenagem e pavimentação e habitação, realizadas pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP). As intervenções foram iniciadas há três meses e já começam a modificar o dia-a-dia das pessoas que moram naquela região. O investimento está orçado em R$ 6 milhões provenientes do Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social (Finir), do Ministério das Cidades, com contrapartida de recursos próprios da Prefeitura.

Nas comunidades serão construídas 114 casas, das quais 50 já estão em fase de conclusão e outras 64 estão com as paredes erguidas. Paralelamente, acontece a obra de esgotamento sanitário. Em alguns trechos, a etapa já foi concluída. Em seguida, será realizada drenagem das ruas e, por fim, o início das obras de pavimentação.

Segundo o chefe de gabinete da Secretária de Habitação (Semhab), Gildemar dos Santos, as obras estão em ritmo acelerado. “Iniciamos os trabalhos no mês de agosto e as máquinas estão trabalhando a todo vapor. Queremos devolver ao local e também aos moradores, uma área mais valorizada”, prevê Gildemar.

Qualidade de vida – Com a certeza de que, o sonho de ter qualidade de vida vai se tornar realidade, moradores das comunidades Taipa, Nova Vida, no Costa e Silva, comemoram o início das obras. O aposentado Everaldo Soares, 67 anos, relatou que mora na região há mais de 38 anos e que, pela primeira vez, está presenciando uma ação que vai beneficiar todos os moradores. “Esse era um lugar abandonado. Nunca houve uma obra deste tamanho aqui. Vai valorizar nosso lugar e a vida da minha família”, disse o aposentado.

Para a família do comerciante Antônio Evaristo dos Santos, de 56 anos, a expectativa é que depois da conclusão das obras, o esgoto que hoje ainda corre a céu aberto na porta da sua loja fique somente como uma lembrança ruim do passado. “Eu vivo e trabalho aqui há 20 anos, e sempre foi uma tristeza. A gente não tinha paz. Vejo que a obra vai dar certo e que eu vou poder cuidar da minha loja e da minha casa com mais tranquilidade”, ressaltou Antônio. “Aqui era o bairro do buraco, agora vai ser o paraíso”, acrescentou o vigilante José Flávio dos Santos.