Construção da casas populares começa em dois dias, assegura prefeito

Por - em 32

O prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), anunciou na tarde desta terça-feira (2), na comunidade Terra do Nunca, no Baixo Róger, o início da segunda etapa do Programa de Subsídio Habitacional (PSH) com a construção de 1.098 casas. As obras de construção das primeiras 57 unidades que vão substituir as casas de taipa existentes no local começam em dois dias e a previsão de entrega é de 90 dias. As demais 1.041 moradias serão construídas em 43 bairros e comunidades da Capital.

O investimento total é da ordem de R$ 10.980.000,00 milhões, dos quais R$ 8.784.000,00 em recursos federais e mais R$ 2.196.000,00 originários do Governo Municipal. Nesta segunda etapa, a Prefeitura e o Governo Federal realizarão a construção dessas casas com a parceria dos bancos Paulista e Cobansa e a Cerâmica Elizabeth.

O prefeito Ricardo Coutinho enfatizou que a qualidade das moradias para a população é fundamental. “Com programas como esses de construção de unidades habitacionais, nós estamos não só resolvendo o problema de moradias, mas também dando solução efetiva para a questão da defesa civil, atuando na prevenção de futuros acidentes com essas famílias. Em apenas quatro anos nós teremos construído mais de 5 mil casas. Dessa forma, o governo está cumprindo com sua obrigação constitucional”, afirmou.

Na comunidade ‘Terra do Nunca’ serão realizadas obras de terraplanagem, drenagem e demais serviços de infra-estrutura para a viabilização da construção das moradias que terão um recuo de cerca de 15 metros da barreira. O representante dos moradores da comunidade, Edmilson Gomes Firmino, afirmou que há quarenta anos que a comunidade esperava por uma ação concreta dos órgãos públicos naquela localidade. “A Terra do Nunca surgiu há quarenta anos e passou a ter esse nome porque durante toda sua existência foi esquecida pelos políticos e órgãos públicos. Nunca olharam para nossa comunidade. Hoje temos que agradecer à iniciativa da Prefeitura de João Pessoa e do Governo Federal por essas novas casas. Agora todos terão casas dignas e muito melhor de se viver”, enfatizou.

Na primeira etapa do PSH, a Capital foi beneficiada com a construção de 851 unidades habitacionais, sendo que algumas delas já estão em fase de conclusão. O prazo mínimo para a construção das unidades do PSH é de 30 dias e máximo de 90 dias.