Contrato entre Prefeitura e CEF vai construir 1.240 novas casas

Por - em 35

O prefeito Luciano Agra assinou nesta quarta-feira (2), no Paço Municipal, mais um convênio entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa, Caixa Econômica Federal (CEF) e a iniciativa privada para a construção de 1.240 novas unidades habitacionais dentro do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’. O novo conjunto habitacional vai ser construído no bairro Colinas do Sul e beneficiará 4 mil pessoas. O investimento é da ordem de R$ 50,8 milhões.

“Com esse novo convênio, a Prefeitura dá continuidade a uma política pública implementada nesses últimos cinco anos que tem obtido resultados excelentes. Desta forma a nossa Prefeitura vem obtendo destaque nacional por colocar em prática o conceito de moradia com habitabilidade. As nossas habitações são feitas com todos os requisitos de qualidade em termos de infraestrutura e de equipamentos sociais”, ressaltou o prefeito.

Luciano Agra enfatizou que os programas habitacionais feitos com a participação do governo municipal, e boa parte das ações e projetos implementados pela gestão nesses últimos anos, estão chegando, principalmente, às comunidades mais carentes da Capital. “Temos orgulho de dar continuidade a um trabalho que vem trazendo benefícios à população pessoense. E neste caso, das unidades que estão sendo construídas dentro do ‘Minha Casa, Minha Vida’, levar moradia de qualidade a um maior número de famílias possíveis”, completou.

O superintendente em exercício da Caixa Econômica Federal (CEF), Celizo Bezerra Filho, falou sobre a importância dessa parceria entre Caixa, rede privada e a PMJP para o andamento do programa federal em João Pessoa. “Estamos em um ritmo muito bom dentro das metas previstas para o programa, e nas próximas semanas esperamos anunciar novos projetos”, disse ele.

Infraestrutura – Os apartamentos construídos no residencial Irmã Dulce A, B e C terão 42,3 metros quadrados de área construída, com sala, dois quartos, cozinha, banheiro social e área de serviço. Além disso, toda a área do condomínio contará com uma infraestrutura de drenagem, pavimentação, rede de água e esgotos, além de calçadas. “O destaque para este projeto é que apesar de serem apartamentos, os moradores não terão que pagar condomínio algum já que contarão com registros individuais de água e energia elétrica”, explica o empresário Francisco Urbano Martins, da construtora C3 Empreendimentos. O orçamento para o Irmão Dulce A, destinado a 440 casas, é de R$ 18.040.000,00. O Irmã Dulce B, para 480 casas, está orçado em R$ 19.680.000,00 e o Irmão Dulce C, destinado a 320 famílias tem custo previsto de R$ 13.120.000,00.

Programa – Este é o terceiro contrato assinado pela PMJP em parceria com a CEF e empresas privadas para construção de unidades habitacionais dentro do Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ em João Pessoa, todos direcionados à população com renda de zero a três salários mínimos. Atualmente, dois outros conjuntos estão em construção. O residencial Anayde Beiriz, que terá 580 apartamentos e está sendo erguido no Bairro das Indústrias; e outro na comunidade Manacá, no Valentina de Figueiredo, que irá dispor de 294 unidades habitacionais.

“Com a assinatura desses contratos, estamos mostrando a eficiência da Prefeitura em agir como parceira nesse projeto. E ainda queremos muito mais. Queremos que um maior número de famílias em João Pessoa possa ter direito a uma moradia”, destacou a secretária de Habitação do município (Semhab), Emília Correia Lima.

A secretária disse que as inscrições para ter acesso ao ‘Minha Casa, Minha Vida’ continuam abertas e podem ser feitas na sede da Semhab, na rua Engenheiro Leonardo Arcoverde, 121, bairro de Jaguaribe, no horário das 8h às 17h. A Prefeitura tem um prazo de 120 dias antes da entrega das obras para definir os critérios de seleção para acesso dos inscritos ao programa federal.

Participaram da solenidade de assinatura do convênio, secretários municipais, representantes da Câmara Municipal, líderes comunitários, e representantes de movimentos em defesa da moradia. “Esse convênio significa mais um grande avanço na política urbana de habitação com habitabilidade e com esse volume de unidades anunciadas, a Prefeitura de João Pessoa está conseguindo acabar com o problema das ocupações irregulares”, reforça Ana Paula Cavalcanti, uma das coordenadoras da União Nacional pela Moradia Popular da Paraíba.