Convênio reformará 1,1 mil casas de taipa em alvenaria

Por - em 69

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) viabilizará a reforma e transformação de mais 1.111 moradias de taipa em alvenaria, através Programa de Subsídio Habitacional (PSH) numa terceira etapa em parceria com o Governo Federal, via Ministério das Cidades. Convênio com essa finalidade foi assinado pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB) e os representantes da Companhia Hipotecária Brasileira (CHB), do Banco Paulista e do Banco Industrial e Comercial (Bic Banco), na tarde desta segunda-feira (7), na sala de reuniões do Paço Municipal, no Centro pessoense.

O prefeito destacou que o PSH tem vital importância dentro da política atual de habitação desenvolvida pelo município. “Esse programa nos interessa muito e, por isso, temos mantido esforços para conciliá-lo com outras prioridades, a exemplo da infra-estrutura e saneamento básico”, frisou.

A partir da assinatura do convênio, ficam destinadas 100 unidades a funcionários da Prefeitura de João Pessoa que possuam terrenos para a construção e comprovem baixa renda. Outras 50 serão destinadas a vendedores ambulantes.

A secretária Municipal de Habitação Social (Semhab), Emília Correia Lima, disse que a iniciativa prioriza famílias residentes em casas de taipa cadastradas pelo órgão e os moradores de unidades com riscos de desabamento, atestados pela Defesa Civil Municipal. “Em todos estes casos a família continua morando em seu bairro, mas com uma casa segura que oferece condições de moradia. Todo este trabalho tem sido fruto da ação em conjunto com a Defesa Civil, responsável pela inspeção dessas moradias com riscos de desabamento”, frisou.

Apenas com o Programa de Subsídio Habitacional (PSH), a Capital será contemplada ao final desta terceira etapa com 3.060 unidades habitacionais em substituição a casas de taipa ou com riscos de desabamento em vários bairros da cidade. O início das obras está previsto para o mês de maio, com um prazo total de execução de dez meses.

Interesse – O presidente da Companhia Hipotecária Brasileira, Álvaro Alberto Barreto, informou que no Nordeste tem havido maior interesse do poder público em investir no PSH, o que futuramente será positivo para a região. “Além da importância econômica para a cidade, este tipo de projeto dá o mínimo de condição de dignidade para as pessoas. A Prefeitura de João Pessoa também contribui além do PSH dando a estrutura social para essas famílias”, disse.

O Bic Banco participa pela primeira vez do PSH com esse leilão que envolve a construção de casas em João Pessoa. O superintendente da instituição, Vagner de Albuquerque Gabriel, elogiou a iniciativa da Prefeitura de João Pessoa em priorizar a política de habitação. “Este projeto tem uma visão de melhoria da habitação e da perspectiva de vida dos próprios beneficiados apontada por esta iniciativa da gestão municipal. Nós firmamos compromisso nesta parceria e para novos investimentos no município”, concluiu.