Crime ambiental em área de Mata Atlântica é flagrado pela Semam

Por - em 70

Técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Capital fizeram um flagra de crime ambiental numa área de Mata Atlântica que fica entre os bairros Bancários e Altiplano nesta semana. Segundo a diretora da Divisão de Fiscalização, Socorro Menezes, o infrator foi pego com um trator desmatando a vegetação e foram constatados danos ambientais gravíssimos.

O condutor da máquina não disse se estava a serviço de alguma empresa. Ele foi autuado e multado em cerca de R$ 200 mil por estar desmatando sem qualquer licença ambiental. Ele suprimiu várias espécies da Mata Atlântica, considerada de preservação permanente, e depositando o material desmatado às margens dos rios Jaguaribe e Timbó.

Entre as espécies de Mata Atlântica suprimidas foram identificadas: Cupiúba (Goupia glabra), Embaúba (Cecropia pachystachya), coqueiros (Cocos nucifera L.), frutíferas, além de mata ciliar das margens dos rios.

O flagrante foi feito durante inspeção de rotina dos técnicos da Diretoria de Estudos e Pesquisas da Semam e quando constatado o crime ambiental foi acionada a Polícia Florestal. O infrator tem um prazo de 20 dias para fazer a defesa junto à secretaria. O trator, que foi apreendido, só será liberado após a conclusão do processo.

Os fiscais também lavraram um Termo de Notificação para que seja apresentada a licença ambiental que permitiria a instalação de qualquer empreendimento no local. O infrator foi enquadrado na Lei de Crimes Ambientais e no Código Municipal de Meio Ambiente.