Curador discute com artistas da Paraíba obra de Abelardo da Hora

Por - em 34

Artistas plásticos, estudantes e galeristas paraibanos participaram nesta terça-feira (1º) de um colóquio com o curador paulista Renato Magalhães Gouveia na sala de Convenções da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Arte. Renato Magalhães Gouveia é o curador da mostra “Amor e Solidariedade”, do escultor pernambucano Abelardo da Hora, que tem será aberta ao público nesta quarta-feira (2), nas dependências da Estação Cabo Branco.

O colóquio entre o curador e os convidados durou cerca de hora e meia, onde a obra de Abelardo da Hora foi avaliada em todas as fases da vida do escultor. “A obra de Abelardo da Hora é deslumbrante. É tudo naturalmente monumental, pois segue o que está dentro dele, um gigante de talento, persistência, trabalho incorruptível. Sua obra é ele, pois, sendo forte, tem a doçura e a delicadeza do bem querer a humanidade. Por isso recebeu sempre apoio e admiração de ricos e pobres, governantes e governados, respeito a sua obra e ao homem que ele sempre foi”, comentou Renato.

Repercussão – A marchand e proprietária da Galeria Gamela, Roseli Garcia, elogiou a realização do colóquio com os artistas paraibanos, principalmente por se tratar de um importante e respeitado curador. “Sem dúvidas é um grande privilégio para todos nós que estamos tendo a oportunidade de ouvi-lo. Ele é uma enciclopédia viva”, comentou.

O presidente da Associação dos Artistas Plásticos da Paraíba (ASSOCIART/PB), o artista plástico, Dada Venceslau, disse que foi positivo o evento desta terça-feira. Na sua opinião, a conversa foi uma “aula” que ampliou os horizontes sobre o mundo artístico e das artes. “Eu estou maravilhado e emocionado por essa oportunidade ímpar”, disse Venceslau.

Novo colóquio – A curadora da Estação Cabo Branco, a artista plástica Lucia França, disse que a conversa entre Renato com os artistas locais foi de extrema importância pela trajetória profissional dele. “Nos proporcionou ensinamentos de como deve ser os procedimentos entre os artistas, como anda o mercado de artes no mundo contemporâneo. Na verdade tivemos um curso intensivo de arte e quem atendeu nosso convite, só aproveitou”, acrescentou Lúcia França.

Outra conversa com o curador Renato Magalhães e os artistas locais acontece nesta quarta-feira (2), a partir das 10h, na Cooperativa de Atividades Culturais do Estado da Paraíba (MOARA), localizada na rua Marieta Steimbach, número 74, Miramar.