Declamação, discussões e releitura musical são atrações desta quarta

Por - em 62

“Vês! Ninguém assistiu ao formidável / Enterro de tua última quimera / Somente a ingratidão – esta pantera / Foi tua companheira inseparável!”. Os versos do mais famoso soneto do poeta Augusto dos Anjos será declamado e debatido nesta quarta-feira (29), a partir das 17h, na Academia Paraibana de Letras, localizada na Rua Duque de Caxias, Centro.

À frente das discussões sobre os poemas imortais do paraibano ilustre, dono de uma sintaxe peculiar e de uma temática que o torna único entre os poetas brasileiros, estará Clotilde Tavares, mediada por Antônio Mariano e Walter Galvão. A ação faz parte das comemorações pelo centenário do livro “Eu”, promovidas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope).

Ainda na quarta-feira (29), o cantor Chico Viola faz uma releitura musical de Augusto dos Anjos, a partir das 20h, na Casa de Musicultura, Centro Histórico. Uma hora depois, no mesmo local, o público poderá conferir o show “Eu e outras músicas”, de Gustavo Magno e banda.

Agosto das Letras – O evento faz parte do calendário fixo da Funjope e teve sua primeira edição no ano de 2007, quando homenageou o escritor paraibano Ariano Suassuna. O projeto literário inclui oficinas, exibição de filmes, mesas-redondas, lançamento de livros e shows musicais, durante três dias de agosto – com exceção deste ano, quando o evento dura um ama semana.

O objetivo do projeto é aproximar editores, produtores, autores e leitores com base no lúdico, no pedagógico e na política editorial. O Agosto das Letras já trouxe grandes nomes da literatura brasileira a João Pessoa, a exemplo da poetiza Alice Ruiz.

Augusto dos Anjos – Considerado um dos poetas brasileiros mais originais, Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos nasceu no Engenho Pau d’Arco, em 20 de abril de 1884. Fez a escola secundária em João Pessoa e se formou em direito na cidade de Recife (PE). Seu único livro, “Eu”, foi publicado em junho de 1912. No ano seguinte, ele se mudou para a cidade de Leopoldina (MG), onde morreu vítima de pneumonia, em 12 de novembro de 1914.

O poeta Augusto dos Anjos é um dos mais lidos do país, famoso por sua originalidade temática na fase que antecedeu o modernismo. De início, tanto a crítica quanto o público ignorou o livro “Eu”, que só alcançou novas edições devido ao empenho de Órris Soares, amigo e biógrafo do autor.

 

Programação

Quarta-feira (29)

17h: Palestra-Debate “Versos Íntimos” com Clotilde Tavares/ Mediadores: Antônio Mariano e Walter Galvão

Local: Academia Paraibana de Letras

20h: Chico Viola faz releitura musical de Augusto dos Anjos

21h: Show de Gustavo Magno e sua banda – “Eu e outras músicas”

Local: Casa de Musicultura (Varadouro)

 

Quinta-feira (30)

17h: Palestra-Debate “O último credo” com Eucanaã Ferraz/ Mediadores: Amilton Pinheiro e Hildeberto Barbosa

Local: Academia Paraibana de Letras

17h: Tribo Ethnos improvisa Augusto dos Anjos com street dance, hip hop e multimídia

Local: Térreo do Shopping Tambiá

21h: Performance Poético-Musical – Susy Lopes “Café em verso e prosa”

Local: Casa de Musicultura (Varadouro)

 

Sexta-feira (31)

17h: Lançamento do Livro “Augusto dos Anjos: origem e modernidade” de Hildeberto Barbosa e Abraão Andrade

Local: Academia Paraibana de Letras

17h: Tribo Ethnos improvisa Augusto dos Anjos com street dance, hip hop e multimídia

Local: Térreo do Shopping Tambiá

21h: Diálogo Augustiano com Carlos Heitor Cony/ Mediadores: Gonzaga Rodrigues e Fernando Melo

22h30: Coquetel com apresentação “Música para os anjos”, com a Banda Municipal 5 de Agosto, regida por Rogério Borges

Local: Usina Cultural Energisa