Defesa Civil faz demolição de quatro casas e segue monitorando áreas de risco

Por - em 104

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) demoliu na manhã desta quinta-feira (5) quatro casas na comunidade Saturnino de Brito. Todas estavam em área de risco e poderiam desmoronar. De acordo com o coordenador da Comdec, Noé Estrela, as famílias que residiam no local já haviam sido retiradas para dois abrigos instalados na cidade. Outras áreas estão sendo avaliadas na comunidade e pode haver mais demolições, caso haja risco de desastre.

“Com estas quatro demolições, já são 14 casas demolidas, que estavam sob grande risco de desmoronamento. Estamos fazendo um monitoramento constante nesta comunidade e, possivelmente, vamos retirar outras casas”, explicou Estrela. Segundo ele, em alguns casos há resistência das famílias para deixar as casas, mas é feito um trabalho de conscientização por uma equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). “Não podemos obrigar as pessoas a saírem de suas casas, mas elas precisam entender que é a vida delas que está em risco”, acrescentou.

Trinta e oito pessoas estão instaladas nos abrigos criados nas escolas municipais Nazinha Barbosa (Manaíra) e Damásio Franca (Bancários), onde recebem assistência da PMJP com colchões, cobertores e alimentação. Quando não podem mais regressar às suas residências, elas são encaminhadas ao auxílio-moradia.

Um das pessoas retiradas é a irmã da dona-de-casa Janaína Silva, residente na comunidade Saturnino de Brito. “Se ela não tivesse saído, teria morrido, porque a casa dela desmoronou”, disse. Outra moradora é Geralda de Sousa. Ela lamenta a situação dos vizinhos e espera que a chuva não faça grandes estragos na comunidade. “Estou inscrita nos programas habitacionais da Prefeitura de João Pessoa, e espero receber a minha casa.”

Dicas – Conforme o coordenador da Comdec, os moradores devem estar bem atentos e adotar alguns procedimentos.

  • Verificar se há rachaduras no piso e nas paredes;
  • Havendo desmoronamento nas proximidades, acionar a Defesa Civil (0800-2859020) e o Corpo de Bombeiros (193);
  • A qualquer sinal de risco, deixar a residência e procurar abrigo na casa de vizinhos, enquanto a Defesa Civil não chega.