Deslizamento leva a Defesa Civil a interditar imóvel no bairro São José

Por - em 25

Um princípio de deslizamento de barreira fez com que a Defesa Civil Municipal interditasse um imóvel de taipa no bairro São José, no final da manhã desta sexta-feira (16). Com o incidente, parte da parede da residência – onde vivem quatro pessoas – foi atingida. Devido ao risco iminente de desabamento do restante da estrutura, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) está providenciando, em caráter de urgência e provisoriamente, a remoção da família para a Casa de Passagem localizada no Distrito Mecânico. A medida foi tomada enquanto correm os trâmites legais e burocráticos do Auxílio Moradia.

O coordenador da Defesa Civil, Manoel Duré, explicou que as ações intersetoriais da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) estão concentradas nas regiões mais críticas da cidade. “Todas as áreas de risco preocupam e, por isso, vêm sendo monitoradas constantemente. Aqui, no bairro São José, foi um princípio de deslizamento que pode causar desmoronamento e ainda fazer um efeito dominó em outras casas. Vamos elaborar um relatório bem fundamentado com o objetivo de relocar essa família para um lugar seguro”, destacou.

Duré acredita que o depósito de lixo reciclado existente ao lado da casa de taipa tenha contribuído para o princípio de deslizamento. O material lá existente, assim como outras ações da população, formam espécies de ‘ilhas’ de solo sem cobertura vegetal na parte interna da barreira. “Pelo menos meia dúzia de outras casas perto dessa área também correm risco”, alertou.

Cadastro da família – Uma equipe de assistentes sociais da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) foi encaminhada ao local onde ocorreu o deslizamento parcial da barreira, com vistas ao cadastramento da família. De acordo com a diretora de Organização Comunitária e Participação Popular, Cassandra Figueiredo, a transferência da família foi comunicada imediatamente à coordenação da Casa de Passagem.

“Vamos relocar ainda hoje o pessoal para a Casa de Passagem, no Distrito Mecânico. Paralelamente, estamos providenciando a inserção da família no Auxílio Social, que precisa passar por trâmites legais e burocráticos. Além do laudo da Defesa Civil, para ter direito a essa ajuda de custo, é necessário também o Parecer Social. Depois, toda essa documentação ainda é encaminhada para a Assessoria Jurídica”, justificou Cassandra.

Plano de Contingência – Para minimizar efeitos das chuvas caídas recentemente sobre a Capital, o Governo Municipal implantou o Plano de Contingência. A ação preventiva é coordenada pela Defesa Civil. Entre os trabalhos realizados estão os seguintes: limpeza, desobstrução e manutenção nos sistemas de drenagem e esgotamento; retirada de entulhos da vias públicas, encostas e sopé de barreiras; limpeza de áreas ribeirinhas; remanejamento de postes e fiação em locais que oferecem riscos; fiscalização constante para evitar construções em locais perigosos, além de desratização e combate ao mosquito da dengue e outros vetores que se proliferam no período chuvoso.

Para realizar todo esse trabalho, a Defesa Civil conta com o apoio intersetorial de outros órgãos da gestão municipal. Fazem parte da parceria as secretarias da Saúde (SMS), Infra-Estrutura (Seinfra), Desenvolvimento Social (Sedes) e a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur). Em caso de emergência, o telefone gratuito para contato é o 0800 285 9020.