Dia da Cidadania LGBT tem show de Sílvia Machete e Banda Brasis

Por - em 53

A cantora e compositora performática Silvia Machete é uma das atrações que a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) está trazendo para as comemorações do ‘Dia da Cidadania LGBT’, nesta segunda-feira (9). Juntamente com a Banda Brasis, ela vai comandar a programação cultural da festa. Este ano, a bandeira de luta do evento é a aprovação do PLC122/2006, que propõe o reconhecimento da violência gerada pela homofobia como crime. Os shows estão programados para começar às 18h, no Ponto de Cem Réis. A realização é do Fórum LGBT da Paraíba com apoio da Prefeitura da Capital.

A carioca Silvia Machete consegue imprimir no palco um estilo original, sendo reconhecida como uma das mais cativantes performances dos últimos tempos da música popular brasileira. Ela usa com requinte a palavra extravagância, desenvoltura aprendida ainda quando era artista de rua e na escola do Circo, nos anos 90.

No repertório da artista, passam expressões e canções que vão do romantismo e chegam ao brega sem perder a silhueta do luxo musical, somando a um visual que ela faz questão de impregnar com boas ideias.

Na apresentação do Ponto de Cem Réis, Silvia Machete vai concentrar o repertório no último CD, intitulado “Extravaganza”. O show homônimo, que tem casa cheia por onde passa, principalmente no Sudeste do país, conseguiu arrebatar os críticos. A Associação dos Críticos Paulistas de Artes (APCA), por exemplo, o elegeu como o “Melhor do Ano de 2010”, categoria em que Ney Matogrosso ganhou em 2009.

Em “Extravaganza”, o público pode ouvir músicas como “Noite Torta”, “Vou pra Rua”, “Meu Carnaval” e a conhecida “Feminino Frágil”, entre outras canções. Esta última, em particular, é fruto de uma parceria com Erasmo Carlos, fazendo parte hoje da trilha da novela global “Morde e Assopra”.

Banda Brasis – A banda surgiu no cenário musical paraibano em maio de 2009. No repertório, possui versões e adaptações de clássicos da MPB, com espaços para referencias regionais e influencias tropicalistas. Na musicalidade da Banda Brasis é possível perceber uma particular influência de Ney Matogrosso e Caetano Veloso. Os maracatus, cirandas e cocos também se entrelaçam com os grooves e elementos de terreiro. O grupo não apenas revive a música brasileira. Ele traduz na verdade um desejo cultural e de identidade contido em uma geração de jovens universitários.

Uma lei contra a violência – O Projeto de Lei Complementar (PLC 122/2006), que criminaliza a prática de homofobia, voltou a tramitar no Congresso Nacional graças à iniciativa da senadora Marta Suplicy (PT/SP). O foco do documento é, exclusivamente, o combate à violência cometida contra pessoas que têm relações afetivas com outras do mesmo sexo. Ou seja, a iniciativa propõe que seja crime qualquer agressão verbal, física, assassinatos ou até mesmo constrangimentos. O objetivo é parecido com o de duas outras leis: do “racismo” e a “Maria da Penha”.

Segundo lembrou o presidente do Fórum LGBT da Paraíba, Luciano Bezerra, o PCL havia sido arquivado e por isso a senadora teve que intervir no início de sua legislatura. “O maior entrave são as entidades religiosas e a bancada de parlamentares evangélicos do Congresso Nacional, apesar do nosso país ser uma República constitucionalmente laica. Esse público justifica que a aprovação iria tolher o direito dele de fazer manifestações religiosas e citações bíblicas contra o homossexualismo nos cultos”, afirmou. “Mas isso não é verdade. Como cristãos, eles deveriam ser solidários conosco pelas agressões que sofremos, inclusive vários assassinatos bárbaros”, lamentou.

O presidente do Fórum LGBT também explicou que o evento é uma alusão ao Dia Internacional Contra a Homofobia, comemorado em 17 de maio. “Essa data oficial foi inclusive trazida para João Pessoa em forma de lei”, explicou.

Marcha e audiência pública – A programação do ‘Dia da Cidadania LGBT’ inclui ainda a “1ª Caminhada LGBT”, com concentração no Ponto de Cem Réis, às 14h, e saída às 15h. Outro evento inserido também na data é a audiência pública na Câmara Municipal de João Pessoa, por volta das 16h.