Diminui número de casos de conjuntivite em João Pessoa

Por - em 29

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) constatou a diminuição de casos de conjuntivite na Capital, em relação ao mês de janeiro de 2010. Naquele período foram registrados 74 casos, este ano, apenas 20 foram diagnosticados até dia 25. A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras e é provocada na maioria dos casos por microorganismos, sendo transmitida de uma pessoa para outra.

De acordo com a diretora da Vigilância à Saúde da SMS, Renata Nóbrega, a doença é mais frequente nos primeiros meses do ano, durante o verão. “Essa inflamação pode ter diversas origens, como a infecção por microorganismos como vírus, fungos e bactérias, alergias, traumas e irritações provocadas pela poluição ou por produtos como o cloro das piscinas. A diminuição dos casos se deve aos cuidados que a população vem tomando e às orientações que são sempre repassadas pelas unidades de saúde”, destacou.

Renata Nóbrega lembrou ainda os cuidados que se deve ter para evitar que a conjuntivite se espalhe. “Lavar as mãos com frequência e evitar colocá-las nos olhos contribui para prevenir a infecção; e separar objetos de uso pessoal do paciente com conjuntivite, como toalhas de banho e de rosto, sabonetes, produtos de maquiagem, lápis e canetas. Os sintomas da conjuntivite são: coceira, irritação e sensação de desconforto nos olhos e pode durar de uma a duas semanas. Em geral, os pacientes sofrem com a sensação de ter areia no olho, o que provoca enorme desconforto”, disse.

Quando a origem da conjuntivite está em um vírus, a doença geralmente atinge um olho, para depois passar para o outro. No caso da conjuntivite viral, eventualmente os sintomas lembram os de uma gripe e o paciente pode se sentir indisposto. Quem apresentar os sintomas da conjuntivite pode procurar o atendimento nas unidades de saúde da família. É importante se submeter a um profissional de saúde para que ele identifique a causa da inflamação e indique o tratamento adequado.