Diretora do Hospital esclarece pontos levantados pelo CRM

Por - em 58

A diretora do Hospital Geral Santa Isabel (HSGI), Aleuda Nágila, disse hoje que, em reconhecimento ao trabalho dos médicos do Conselho Regional de Medicina (CRM) e em respeito à população paraibana, está enviando ao órgão e divulgando através da imprensa, uma resposta esclarecendo todos os pontos levantados durante fiscalização realizada no último dia 10, na Unidade de Saúde por ela dirigida. “Muitas das constatações do relatório do CRM devem-se às adequações realizadas devido às obras que estão sendo executadas no hospital”, disse a diretora.

“Mesmo sendo um prédio antigo, com deficiências em sua infra-estrutura e atendendo diariamente um número excessivo de pacientes, inclusive de outros municípios, o HGSI, desde o início da gestão municipal, passa por inúmeras adequações estruturais, num total de investimentos superior a R$ 1 milhão em obras financiadas com recursos próprios. Entre essas ações estão o retelhamento de todo o prédio, a reforma do centro cirúrgico, a estruturação de dez consultórios climatizados para atendimento nos serviços de buco-maxilo-facial, cirurgia geral, ortopedia, pediatria, reabertura do serviço de endoscopia, implantação do serviço de neurologia e cirurgia vascular e urbanização da área externa do hospital”, afirmou a Aleuda Nágila.

De acordo com Aleuda Nágila, as ações de humanização envolvendo pacientes, acompanhantes e profissionais vêm contribuindo para a integralização dos trabalhadores do hospital e a melhoria na qualidade de atendimento. Ela citou, como exemplo, a implantação dos Serviços de Atendimento ao Usuário e Funcionário, acolhimento aos visitantes, grupo de humanização, Biblioterapia para pacientes e acompanhantes, grupo de coral, ginástica laboral, entre outros.

Aleuda Nágila também destacou a aquisição de equipamentos em parceria como o Ministério da Saúde (MS) para as especialidades de ortopedia e traumatologia. Além dessa área, o Hospital também faz parte do projeto Qualisus, do MS, que prevê um investimento de R$ 4 milhões para a reforma de toda a área do primeiro pavimento, a fim de adequar o atendimento de urgência e emergência.

Inovações – Dentro do programa de melhoria dos serviços de saúde da rede pública municipal, a Prefeitura de João Pessoa vai entregar, em 15 dias, a nova Central de Esterilização do Hospital Geral Santa Isabel (HGSI) e, até dezembro, a conclusão de uma moderna Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com dez leitos. Os novos serviços vão melhorar o atendimento no Hospital que, no último dia 10, passou por uma fiscalização do Conselho Regional de Medicina (CRM).

Especificamente sobre as deficiências apontadas pelo CRM a Diretoria do Santa Isabel esclarece:

Acesso à sala de cirurgia e a distância da sala de emergência – A diretoria esclarece que o acesso ao segundo pavimento é realizado pela rampa e assim que o elevador, que está em manutenção, voltar a funcionar, será totalmente recuperada. É importante ressaltar que em momento algum houve prejuízo no atendimento a qualquer paciente que tivesse necessidade de intervenção médica;

Sobre as salas de cirurgias que não oferecerem segurança para o ato cirúrgico, o hospital esclarece não foi realizada nenhuma cirurgia sem o monitor cardíaco e que o oxímetro de pulso que podem ser movidos de uma sala para outra. O hospital dispõe de seis salas cirúrgicas, sendo cinco em plenas condições de funcionamento e uma desativada, e mais três leitos para recuperação pós-anestésica. As salas estão funcionando dentro da resolução do CFM 1802/2006. O hospital já dispõe de mais dois carros de anestesia com monitores multiparamétricos.

Central de Esterilização – A atual Central de Esterilização, que é temporária, foi cuidadosamente adequada para funcionar durante as obras de melhorias da nova central. A obra deve ser concluída em 15 dias e terá novos e modernos equipamentos de esterilização.

Unidade de Terapia Intensiva – O Hospital possui seis leitos totalmente estruturados, conforme vistoria da AGEVISA e CRM e cadastrados pelo Ministério de Saúde para o atendimento de pacientes graves que necessitam de cuidados intensivos, com equipe multiprofisional de plantão nas vinte e quatro horas ininterruptas. Está em conclusão uma nova área para UTI com dez leitos, totalmente dentro dos padrões exigidos e com estrutura arquitetônica humanizada.

Condições da cozinha –
A área de nutrição já encaminhou projeto para a adequada estruturação do setor, porém existe um extremo cuidado de toda a equipe no manuseio, preparo e distribuição dos alimentos tanto para os pacientes, quanto para os acompanhantes e todos os trabalhadores do hospital. Está em fase final de implantação a climatização do setor de armazenamento dos produtos de hortifrutigranjeiros. O ambiente de refeição está com pintura recente e mobiliário adequado. Não há relato, até o momento, de qualquer sinal/sintoma de problemas alimentares. Estão sendo providenciados novos utensílios para o setor.

Excesso de demanda de pacientes em relação ao número de médicos – Está disponibilizada uma equipe de 26 médicos plantonistas, nas 24h, além de equipe multiprofissional, que atende uma média de 400 pacientes por dia.

Em relação ao setor de endoscopia, há uma média de seis exames por dia. Esta é a demanda diária na urgência e dos pacientes internos.

Sobre o plantão médico na radiologia – O Hospital informa que todos os médicos que fazem o atendimento na urgência são capacitados para avaliação radiológica com apoio de radiologista diarista. O projeto para implantação do Centro de Imagem e Diagnóstico está em fase final, inclusive com o médico radiologista no plantão. Há um coordenador técnico para supervisão e acompanhamento dos procedimentos técnicos operacionais.

Adequação do setor de pediatria para emergência – Os pacientes pediátricos são prontamente atendidos nas suas necessidades de urgência, podendo ficar até doze horas em observação. Quando indicada a internação, são regulados e devidamente transferidos para rede referenciada.

Encaminhamento dos pacientes pediátricos e cardíacos para outras unidades hospitalares – Esses pacientes, quando diagnosticados e indicados procedimentos cardiológicos, são prontamente encaminhados aos Hospitais Santa Paula e Dom Rodrigo, devidamente acompanhados pelo profissional médico, em ambulância de UTI móvel. Seguindo toda a normatização de transferência de pacientes de risco.

Laboratório – O laboratório está em pleno funcionamento com realização de todos os exames, inclusive gasometria, enzimas cardíacas e culturas com antibiograma. Constatações do CRM na sua visita.