Mulheres com mandato discutemdemocracia e movimento sociais

Por - em 88

Criar uma rede de articulação entre as mulheres parlamentares, prefeitas e vereadoras potencializando o mandato e fortalecendo o intercâmbio com os movimentos de mulheres e organismos de políticas públicas. Está é uma das propostas do Seminário “Fortalecendo o Mandato de Prefeitas e Vereadoras” que teve início na noite de terça-feira (28), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte.

O evento, que é uma promoção do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Ação sobre Mulher e Relações de Sexo e Gênero (NIPAM), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em parceria com a Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres, reuniu representantes do governo Municipal e Estadual, prefeitas, vereadoras e partidárias de diversos municípios paraibanos, além de representações de movimentos sociais e de mulheres.

“Mulher e Democracia” foi o tema do primeiro debate, com a participação da secretária do Planejamento do Município, Estelizabel Bezerra, e da Secretária de Políticas Públicas para Mulheres de Pernambuco, Cristina Buarque, que incentivaram as mulheres presentes a se dedicarem à construção das bancadas micro-regionais, ocupando desta forma espaços de poder e decisão.

Segundo Cristina Buarque, a Rede Mulher e Democracia é uma causa de ação suprapartidária, que busca o fortalecimento das mulheres no poder a partir de uma visão feminista. “Chegou o momento no Brasil e no mundo que é necessário o estudo e inclusão das mulheres nos espaços de decisão. Nós temos dificuldades de lidar com o poder, o Seminário e a Rede vêm para tentar quebrar essa barreira”, disse Cristina Buarque.

A Secretária de Políticas Públicas para Mulheres do Município, Nézia Gomes, destacou a importância desse evento para as mulheres paraibanas. “Somos mais de 51% da população brasileira e representamos quase 52% do eleitorado. Este seminário é um momento histórico, por conseguirmos reunir diversos partidos para discutirmos a participação das mulheres nos espaços de poder e sobre democracia”, acrescentou Nézia Gomes.

Durante esta quarta-feira, (29) as participantes debatem “Os instrumentos de políticas para as mulheres”, “As conquistas e desafios das mulheres e no poder”, além de trabalho em grupo sobre temáticas ligadas aos direitos das mulheres. Na quinta-feira, dia 30, o evento abre espaço para a discussão sobre “Marketing político pós- eleitoral”.