Divulgado resultado final dos selecionados para oficinas culturais nos bairros

Por - em 79

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através de sua Fundação Cultural (Funjope), divulgou nesta terça-feira (29) o resultado final dos selecionados para ministrar as oficinas culturais em diversos bairros da cidade. Foram selecionados 100 projetos, em 17 áreas distintas. A lista pode ser conferida através do link.

Os valores totais que os selecionados irão receber variam entre R$5 mil e pouco mais de R$6 mil, recurso este que já contempla a remuneração dos oficineiros e os materiais utilizados nas aulas. As oficinas terão início a partir do dia três de julho e poderão se estender até dezembro.

De acordo com Edileide Godoi, assessora pedagógica da Funjope e responsável pelo projeto das oficinas, após esta divulgação do resultado, as lideranças de cada bairro é que decidirão quais oficinas serão realizadas nas comunidades. “As áreas que as oficinas irão abranger foram divulgadas, mas agora cabe aos moradores, através das lideranças, escolher qual delas se adaptam melhor às necessidades de cada bairro”, afirmou.

As áreas em que os projetos selecionados contemplam são as seguintes: cultura popular (14), literatura (16), artes visuais (10), artesanato (8), música (13), artes cênicas (12), dança (14), audiovisual (3), culinária (3), comunicação (2), direitos humanos (1), meio ambiente (1), yoga (1), moda (1), xadrez (1), produção cultural (1) e artes integradas (1).

As propostas selecionadas receberão mensalmente, a título de remuneração, o valor da hora/aula de R$ 35, acrescidos os gastos com material e remuneração auxiliar, não podendo o valor a ser pago ultrapassar o teto de R$ 1,2 mil.

Seleção – A seleção dos projetos ficou sob a responsabilidade de duas subcomissões julgadoras – uma julgou o mérito do projeto, enquanto a outra a habilitação das propostas. Sendo assim, o julgamento das propostas apresentadas à Funjope aconteceu em duas etapas.

A primeira fase teve caráter eliminatório e consistiu na abertura dos envelopes de habilitação. A segunda fase foi à análise dos projetos. Foram levados em consideração os critérios de adequação da oficina a uma das áreas propostas no edital, comprovação de conhecimento e experiência, viabilidade técnica e financeira, clareza e qualidade, interesse sócio-cultural, entre outros.