Duas mostras são abertas nesta sexta na Estação Cabo Branco

Por - em 20

Duas exposições individuais serão abertas nesta sexta-feira (1º), às 19h, na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano: ‘Santinhas do Pau Oco’, de Ana Christina, e ‘Do lixo ao Luxo’, de Paulo de Lira. Os trabalhos dos dois artistas plásticos ficarão expostos no segundo pavimento da Torre Mirante.

Na mostra “Santinhas do Pau Oco”, que permanece no local até o dia 17 de outubro, o visitante vai encontrar 30 peças em papel maché em tamanhos que variam de 30 a 70 centímetros de altura com detalhes minuciosos que sempre caracterizaram o estilo da artista. O primeiro trabalho de Ana Christina foi pontuado pelas fortes influências culturais do Nordeste do Brasil, a exemplo das carrancas do Rio São Francisco ao Carnaval, através de máscaras confeccionadas em papel maché e miniaturas em argila.

Ana também é arte educadora e pesquisadora de materiais de fácil acesso e manuseio para utilização em sala de aula. Toda essa pesquisa levou a artista a experimentar a pintura em ovos, mantendo, desta maneira, a forma arredondada das máscaras. O pedido de um amigo para criar uma peça em papel maché levou-a a esculturas de bichos.

A mostra “Do lixo ao Luxo”, do artista plástico Paulo de Lira, ficará na Estação Cabo Branco até 28 de outubro e é composta por 15 trabalhos com diferentes técnicas. Paulo de Lira é paraibano, mas reside há cerca de 30 anos em Angra dos Reis (RJ). O título da exposição remete ao encantamento de residir em uma cidade como Angra dos Reis, um dos lugares mais belos do litoral brasileiro, e conviver ao mesmo tempo com o lixo que é depositado no mar.

No local o visitante poderá ver as traineiras, pequenas embarcações de pesca bastante comuns em regiões litorâneas. A traineira tem a popa reta, destinada a utilização de redes (trainas) como instrumento para capturar peixes e levar para a cidade ou para o porto. As telas coloridas com as traineiras são uma marca do trabalho de Paulo de Lira.

Na mostra pode ser encontrada também arte reciclada, produzida exclusivamente para essa exposição. São trabalhos confeccionados com objetos recolhidos dos barcos, em estaleiros artesanais, como madeira, lona e outros que servem de suporte ou complementam o conjunto da obra.

Ana Christina – A artista é natural de João Pessoa (PB). Frequentou o curso de Educação Artística da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), habilitação em Artes Cênicas e Artes Plásticas, de 1978 a 1992. Realizou cursos de Teatro Infantil e Arte Dramática, História da Arte, Problemas de Composição na Linguagem Visual, Desenho Artístico, Pintura, Cerâmica, Xilogravura, entre outros.

Foi professora da Faculdade de Ciências e Letras de Maceió (AL), nas áreas de Metodologia do Ensino, Fundamentos da Linguagem Visual, Formas de Expressão da Comunicação Artística e Projetos Experimentais. É também professora de Educação Artística em várias escolas e cursos.

O contato com a vida artística acabou por levá-la ao uso de sua habilidade manual, confeccionando máscaras para apresentação de grupos musicais, peças de teatro e balé. Expôs suas máscaras na 1ª Expo-UFPB, em 1998; na Exposição de Máscaras do Departamento de Artes e Comunicação da UFPB, em 1989; e no IV Salão de Novos Artistas Plásticos da Paraíba, em 1990. Em abril de 1996 iniciou uma série de individuais intitulada A Arte do Povo, expondo a pintura em ovos.

Em novembro de 1998 iniciou a série de exposições, individuais e conjuntas, de esculturas de bichos em papel maché, em João Pessoa, São Paulo, Brasília e Milão (Itália). Aos bichos, juntaram-se as Mãinhas, expostas em outubro de 2005.

Paulo de Lira – Natural da Itabaiana (PB), é radicado em Angra dos Reis (RJ) desde 1979, onde tem seu atelier e loja. É ex-professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), possui várias exposições individuais no Brasil e exterior e é membro do Ateneu Angrendese de Letras e Artes, Sociedade Brasileira de Belas Artes e da International Writers And Artist Associotion.
           
O artista foi premiado com a Medalha de Nação no 6º Salon International de Beauregard, na França e foi agraciado com o título de Cidadão Angrense pela Câmara Municipal de Angra dos Reis e com a Medalha de Tiradentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ).
           
Aos 17 anos de idade, Paulo de Lira já vivia da arte e hoje é proprietário de uma loja na cidade de Angra dos Reis, onde estão suas principais criações e uma variedade de móveis rústicos e objetos de decoração.
 
SERVIÇO:

Exposições: ‘Santinhas do Pau Oco’, de Ana Christina, e ‘Do Lixo ao Luxo’, de Paulo de Lira
Abertura: Sexta-feira (1º), às 19h
Local: Segundo pavimento da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. Av. João Cirillo da Silva, S/N. Altiplano Cabo Branco.
Horário de visitação: Terça à sexta-feira e feriados, das 9h às 21h. Finais de semana das 10h às 21h.
 
CONTATO PARA IMPRENSA
Paulo de Lira
Fones: (24) 9991.9447 – 3365.3665/ 3368.5098/3377.4194
Email: paulodelira@uol.com.br
Site: www.paulodelira.com.br

Ana Christina
Fones: (83) 9118 2046 e 3251 1143
Email: anachristinamm@gmail.com
Para ver os trabalhos anteriores da artista: www.q10.com.br/anachristina