Educação é prioridade nas ações da Prefeitura de João Pessoa

Por - em 35

A educação tem sido um dos setores que mais recebeu investimentos da Prefeitura de João Pessoa (PMJP). Nos últimos seis anos, e até o final 2012, a educação pública municipal vai contar com 1.200 salas de aulas, dobrando a quantidade existente em 2005. No mês passado, foram inauguradas as duas primeiras escolas em tempo integral e outras três vão começar a funcionar até o final do ano. A PMJP está investindo R$ 19,6 milhões em compras de terrenos e construção de 90 salas de aula, em obras como ginásios poliesportivos, bibliotecas, banheiros e laboratórios.

“Como professor, estou convencido de que a educação integral é uma tendência mundial. Depois da nossa casa, o melhor lugar para nossas crianças é a escola, que as afastam das ruas. Além do espaço físico, também investimos na pedagogia do ensino”, afirma o prefeito Luciano Agra.

Em abril a PMJP inaugurou duas escolas em tempo integral, a Chico Xavier, no Jardim Oceania, e a Escola de Educação Infantil Ubirajara Pinto, no bairro dos Ipês. A dona de casa Vera Lúcia Gomes é tia de Vanessa Gomes, de quatro anos, matriculada no Pré I da escola Ubirajara Pinto. Moradora da comunidade vizinha à escola, ela disse estar feliz com a reforma e principalmente em saber que a sobrinha está tendo uma educação de qualidade.

“Tudo está muito bom, as salas de aula, o local de recreação e os brinquedos. Também gostei muito dela ficar o dia todo na escola, tendo a alimentação correta. Ela gosta tanto da escola que acorda bem cedo e pede para se arrumar para ir logo à aula”, comentou.

A Prefeitura vai inaugurar até o final de 2011 outras três unidades também voltadas para a educação infantil em tempo integral. No grupo, a primeira será a Radegundes Feitosa, na comunidade Laranjeiras, no bairro José Américo. As demais serão a Escola Antenor Navarro, que vai beneficiar os moradores do Gervásio Maia e Gramame, e a Escola Bárbara Santiago, no bairro do Cristo.

João Pessoa faz Escola – A PMJP lançou em abril a terceira edição do programa “João Pessoa faz Escola” e vai investir R$ 19,6 milhões com a realização de reformas e ampliações em 19 escolas e seis Centros de Referência em Educação Infantil (Creis). Os investimentos serão para compras de terrenos e construção de 90 salas de aula, e obras como ginásios poliesportivos, bibliotecas, banheiros, laboratórios de informática e de química. Com a terceira etapa do programa, a PMJP vai disponibilizar mais de 1.200 salas de aula à educação municipal.

A secretária de Educação, Ariane Sá, afirma que as melhorias na infraestrutura das escolas proporcionam mais qualidade no trabalho dos profissionais da educação e no aprendizado dos estudantes. Com a terceira etapa do João Pessoa faz escola já são 428 unidades entregues pela PMJP.

A cidade de João Pessoa possui 39 Creis instalados em diversos bairros e outros seis serão criados até 2012. Os centros atendem mais de quatro mil crianças de quatro meses a cinco anos de idade, proporcionando atividades pedagógicas durante dez horas, todos os dias.

A dona de casa Conceição Pereira tem duas filhas matriculadas no Crei Maestro Pedro Santos, no Conjunto Cidade Verde, em Mangabeira VIII. A mãe diz que no Crei as meninas tiveram pela primeira vez contato com a natureza, já que duas vezes por semana elas têm aula de educação ambiental em área livre, onde aprendem a lidar com a natureza.

Berçários – Atualmente as creches contam com 13 berçários e todos com profissionais especializados, onde os bebês têm uma rotina, incluindo cuidados de higiene e alimentação, atividades pedagógicas de estimulação e recreação, até um cardápio diferenciado para cada idade.

Merenda de qualidade – Nos Creis, as crianças recebem diariamente cinco refeições: café da manhã, dois lanches, almoço e jantar.  No Crei Maestro Pedro Santos, no Conjunto Cidade Verde, em Mangabeira VIII, os alunos aprendem a plantar e colher alimentos.

“Nós temos uma horta em que a participação da criança é de fundamental importância para o crescimento de cada um deles. Eles plantam frutas e verduras, acompanham o desenvolvimento, colhem e depois consomem”, relata Eliane.

Nutrição – Diariamente os alunos da rede municipal consomem 20% das necessidades nutricionais nas escolas de tempo tradicional. Já nas escolas de tempo integral eles consomem 70%, o que equivale a três refeições diárias. Esse índice é recomendado pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Os cardápios são variados: sopas, risotos, feijoada, rubacão, mugunzá, salada de frutas, cachorro quente com suco, sanduíche de queijo, cuscuz com ovo, iogurte com biscoito, além de cardápios especiais para alunos portadores de patologia com a apresentação do laudo médico (diabetes, hipertensão, doença celíaca e intolerância a lactose), entre outros. Em média são 42 tipos de cardápio.

A PMJP possui quatro nutricionistas responsáveis mensalmente pela elaboração dos cardápios. Eles são enviados a empresa prestadora de serviço e ao Ministério Público.