Em Jaguaribe: projeto usa teatro para prevenir a Aids

Por - em 47

O projeto ‘Caravana da Prevenção’ chegou nesta sexta-feira (17) ao Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) de Jaguaribe com atividade preventiva contra AIDS, por meio da distribuição de material informativo, preservativos e a apresentação da peça ‘Boi de Feira’, do grupo de Teatro da Amazona (Associação de Prevenção à Aids).

O grupo transformou o estacionamento do Cais de Jaguaribe num verdadeiro palco, chamando a atenção dos usuários do serviço que se aglomeraram para ver a peça, encenada a partir de uma linguagem popular e regional para difundir a prevenção à Aids junto a jovens e adolescentes. O projeto ‘Caravana da Prevenção’, desenvolvido pelo Núcleo de DST/ Aids da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e pela ONG Amazona, foi iniciado em maio deste ano com apresentação em praças, estações Rodoviária, Ferroviária, Unidades Saúde e nos Centros de Atenção Integral à Saúde.

De acordo com o chefe do Núcleo de DST/Aids do município, Roberto Maia, na próxima quarta-feira a ‘Caravana da Prevenção’ chegará ao Cais do Cristo e na quinta-feira ao de Mangabeira. Roberto destacou a eficiência da utilização do teatro popular por tratar a sexualidade de uma maneira lúdica e divertida, desconstruindo barreiras como da falta de diálogo na família e da idéia que o ato sexual é algo sujo e pecaminoso. “É uma forma de levar a mensagem da prevenção para o maior número de pessoas com uma linguagem mais simples e acessível”, explicou.

O educador popular e responsável pelo teatro da Amazona, Juliano Almeida, destacou que o teatro age como um instrumento pedagógico com informações e simulações sobre o uso dos preservativos masculinos e femininos. Juliano destacou que o grupo é composto por jovens das comunidades, o que facilita o diálogo nesta faixa etária. “É uma iniciativa que também serve para trabalhar a auto-estima dos jovens, que se formam dentro de um processo educativo e cidadão.

Para a dona de casa Francisca Elidia Lima, de 59 anos, residente em Belém de Caiçara e que é atendida no Cais de Jaguaribe, a peça “foi ótima para conhecer sobre como o homem e a mulher devem se prevenir da Aids. Se fosse uma aula certamente as pessoas não assimilariam as informações tão bem como num teatro. A gente acaba aprendendo e rindo ao mesmo tempo”, contou.