Em três anos são plantadas mais de 40 mil árvores na Capital

Por - em 26

O programa “João Pessoa Verde para o Mundo”, da Prefeitura da Capital, viabilizou o plantio nos últimos três anos (2007 a 2009) de 41.109 mil novas árvores na cidade. O levantamento é da Divisão de Botânica da Secretaria de Meio Ambiente (Semam). Para 2010, a Prefeitura quer fazer o plantio de 13.500 mudas e superar a meta de 50.000 árvores plantadas em quatro anos.

“O processo de arborização começou a ser intensificado a partir da construção do Viveiro Municipal de Plantas Nativas em 2006. Do total de árvores plantadas, a perda ficou em torno de 7%, prevalecendo um total aproximado de 40 mil árvores que tiveram o ciclo de vida perpetuado e estão sendo acompanhadas”, revelou o chefe da Divisão de Botânica da Semam, Anderson Fontes. Pelas normas técnicas da Arborização Brasileira e da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, em plantio urbano se dá uma margem de perda de 20%.

Anderson Fontes explica que o plantio de 40 mil árvores na Capital é um implemento às mais de 250 mil já existentes. Para o técnico, isso significa a valorização de uma política de arborização urbana em João Pessoa, que tem o objetivo não só de plantar, mas de fazer o processo corretamente. “O aumento, em três anos, de 40 mil árvores na Capital, valorizou muito a arborização, ou seja, voltamos a ter a estima de resgatar o que o pessoense gosta: plantar árvore e tê-la em frente à sua casa. Isso não valoriza apenas a sombra, mas a qualidade de vida”, avalia Fontes.

Números de 2009 – Um levantamento realizado pela Divisão de Botânica da Semam, ano passado, revela que 23 bairros da Capital receberam plantios de alguma espécie de árvore. Outro dado é que a meta de plantio de 12.500 árvores foi superada: foram plantadas 2.649 árvores a mais. Do total de 15.149 árvores plantadas, 10.122 estão em áreas livres (nascente de rios, matas, áreas degradadas, barreiras, falésias, etc) e 4.449 foram mudas colocadas em calçadas.

O levantamento ainda revela que 578 árvores foram plantadas, juntamente com a Diretoria de Paisagismo, nas áreas internas de órgãos públicos da administração municipal (PSFs, hospitais, Creis), ou seja, 1,81%.

Doações e distribuições – De acordo com o levantamento da Semam foram distribuídas e doadas 28.867 mudas do Viveiro Municipal de Árvores Nativas da Mata Atlântica. Desse total, 1.274 foram para escolas públicas municipais, estaduais, particulares e federais, ou seja, 4,41%. Ainda do total de mudas distribuídas e doadas, 6.307 foram entregue para prefeituras paraibanas (21,85%), em 18 cidades atendidas; e 6.137 foram para pessoas jurídicas (ONGs, igrejas, Câmaras de Vereadores, supermercados, empresas), ou seja, 21,26% e um total de 29 instituições.

Tenda Verde – Para ajudar no plantio e na orientação da população, a Semam trabalha em duas frentes: doando e indo até os bairros onde a procura não é grande. Para isso, dentro do programa ‘João Pessoa Verde Para o Mundo’, foi criada a Tenda Verde. “No pré-inventário da arborização detectamos quais os bairros que têm mais dificuldade em trabalhar sua arborização, não só na parte da educação ambiental, mas na arquitetônica. A partir daí a Tenda Verde é instalada no bairro e, durante toda a semana, técnicos verificam não só a quantidade de árvores que devem ser plantadas, mas também criam um diálogo com a população e começam a plantar. A Tenda Verde engloba desde a política da educação ambiental, especificando porque plantar, até a metodologia”, explicou Fontes.

Nos plantios feitos nos bairros, a árvore já é colocada na calçada medindo entre um metro e meio a dois metros de altura, ou seja, ela já vem bem vistosa, com caule bem formado e com uma pequena copa.

Parcerias – Para alcançar a meta de 50 mil árvores plantadas em quatro anos, segundo Anderson Fontes, a Semam está procurando a ajuda de entidades e associações. Um exemplo é o trabalho realizado nos edifícios. “Ano passado foi firmado um Termo de Compromisso entre a Prefeitura de João Pessoa e o Sindicato dos Condomínios do Estado da Paraíba (Secovi). Essa parceria está possibilitando o plantio de mudas em frente a condomínios, principalmente nos bairros de Manaíra e Tambaú”, contou.

Levantamento – O Pré-Inventário Arbóreo da Capital revelou que a cidade possui 104 espécies de árvores, sendo 6.086 da espécie Ficus Benjamin. A espécie Cácia Ferrujinha ocupa o segundo lugar, com 1.861 árvores. E a Castanhola ficou em terceiro lugar em quantidade, com 1.183 árvores.

Números de árvores plantadas em três anos na Capital

2007 – 11.300
2008 – 14.650
2009 – 15.149