Emlur adota medidas para evitar vandalismo em centros de triagem

Por - em 26

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) está preocupada com os atos de vandalismo que vêm ocorrendo no centro de triagem coletiva seletiva Acordo Verde, no Jardim Cidade Universitária. Em menos de 40 dias, um segundo incidente do tipo atingiu o local. O incêndio, que teve início por volta das 22h da segunda-feira (26), destruiu parte do material reciclado prestes a ser vendido pelos agentes ambientais que trabalham no setor. Segundo o superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho, a vigilância do galpão será reforçada para evitar casos de vandalismo.

O Corpo de Bombeiros foi acionado pelos vigilantes da área e só controlou o fogo quatro horas depois de um trabalho intenso. A Emlur ressalta a ação dos bombeiros durante o combate a esse incêndio.

A direção da autarquia ainda está aguardando o laudo técnico do Corpo de Bombeiros para saber qual a procedência do primeiro incêndio, mas já está tomando medidas para proteger o local. Coriolano Coutinho vai solicitar uma investigação rigorosa da polícia, uma vez que todos os indícios levam a crer que o incêndio foi um ato de vandalismo com objetivo de prejudicar os agentes ambientais, a administração e a própria população, que participa da coleta seletiva naquela área.

Para ele, além dos prejuízos materiais, os mais prejudicados são os agentes ambientais que sobrevivem da comercialização daquilo que é reciclado. Ele informou que a intenção é recuperar as instalações do núcleo em três dias. “Estamos estudando medidas compensatórias para os agentes ambientais, minimizando os prejuízos com esse ato de vandalismo”, disse.

Segurança
– O diretor de Operações (Dirop), Orlando Soares, assegurou que todos os núcleos de coletiva seletiva espalhados pela cidade são dotados da maior segurança. Os centros de triagem só passam a operar depois que as licenças do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária são aprovadas. “Os núcleos têm o sistema de segurança com equipamentos adequados e, além disso, o prédio foi devidamente vistoriado pelo Corpo de Bombeiros e passa por manutenção periódica”, afirmou.

A Emlur vai fazer o levantamento total dos prejuízos, mas já sabe que os equipamentos adaptados para o serviço de reciclagem não foram atingidos pelo incêndio. O centro de coleta seletiva Acordo Verde gera renda para 35 famílias. A Emlur possui quatro núcleos de coleta seletiva (Cabo Branco, Bessa, Bairro dos Estados e Jardim Cidade Universitária).