Emlur cria decoração natalina com materiais reaproveitados

Por - em 37

Dezembro chegou e a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) já está toda decorada para os festejos natalinos. A sede do órgão recebeu uma ornamentação especial, toda feita através do reaproveitamento de materiais, que chama atenção para a prática dos ‘3Rs’ (reduzir o consumo, reutilizar os materiais e promover a reciclagem). No hall de entrada da sede da Emlur, uma árvore de natal feita de palhas e folhas secas, decorada com ninhos e pequenos passarinhos, chama atenção de funcionários e visitantes.

Toda a decoração foi confeccionada pelos artesãos e artistas plásticos da Oficina de Artes da Emlur. Foram utilizados materiais como papel, jornal, papelão, garrafas pet, vidro, plástico, alumínio e até folhas secas. A ornamentação, além de servir para garantir o clima natalino, chama a atenção para o reaproveitamento de materiais e mostra que nem tudo que se joga fora é lixo.

A árvore de natal que mede 3,5 metros teve a sua base toda feita de palha seca. A decoração ficou por conta de folhas pintadas e galhos de árvores, além de pequenos ninhos e passarinhos brancos feitos de isopor. Para finalizar, a árvore ganhou laços de jornal e sininhos feitos de garrafa pet.

Todas as salas receberam guirlandas feitas de papelão, jornal e sinos de garrafa pet. A sede também recebeu estrelas gigantes de papelão, bolas feitas com copos plásticos, mini árvores de natal feitas de papelão, entre outros objetos de decoração típicos desta época do ano.

Além da sede da Autarquia, a Oficina de Artes da Emlur também fará a decoração de Natal do Hospital Valentina Figueiredo, que contará com lindas guirlandas feitas a partir de papelão reciclado.

A superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto, disse que todos os anos a Autarquia inova e faz uma decoração diferente para o Natal, sempre tendo como base materiais reaproveitados. “Além de tornar a sede da Emlur mais bonita e garantir o clima natalino, nós mostramos que com criatividade, boa vontade e consciência ecológica é possível fazer uma decoração tendo como base materiais que se costuma jogar fora”, declarou.