Emlur expõe peças feitas com material reaproveitado em shopping de JP

Por - em 21

Jarros de papelão, móveis de jornal e sucata, bonecos de metal e talhas de isopor. Essas são algumas das 60 peças que os visitantes do Shopping Moriah, localizado na Epitácio Pessoa, podem conferir na exposição que a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) montou no hall de entrada do estabelecimento. A mostra, que se estenderá até a próxima sexta-feira (7), tem o objetivo de chamar atenção para o reaproveitamento, uma vez que todos os objetos da exposição foram confeccionados a partir de materiais que as pessoas classificam como sem uso e costumam jogar no lixo.

As peças levadas para a exposição foram confeccionadas pelos artesãos e artistas plásticos da Oficina de Artes da Emlur. Além de ver de perto os objetos de decoração e utensílios expostos, os visitantes têm a oportunidade de saber como se deu o processo de confecção. Servidores da Emlur abordam os visitantes explicando a técnica que foi aplicada, o material utilizado e a importância do reaproveitamento para preservar o meio ambiente.

Para a abertura da mostra, que ocorreu na noite da última sexta-feira (29), a Emlur levou a animação e toda a sonoridade do seu grupo de percussão, o ‘Baticumlata’. Usando objetos retirados do lixo e instrumentos de trabalho dos agentes de limpeza, os músicos (maioria deles agentes de limpeza) encantaram os participantes do evento. Só no dia da abertura, cerca de 150 pessoas visitaram a exposição e assistiram ao show promovido pelo ‘Baticumlata’.

A coordenadora Administrativa do Moriah, Elisabeth Lemos, disse que o Shopping sempre abre um espaço para a exposição de trabalhos diversos. “A Emlur é muito especial porque faz um trabalho diferente. Além de preservar o meio ambiente, transforma o lixo em obra de arte e peças decorativas”, destacou.

O empresário Eduardo Xavier conferiu de perto todas as peças em exposição. Ele mora em São Paulo e revelou que ficou “maravilhado” com o trabalho desenvolvido pela Emlur. “Fiquei encantado com essa exposição. Essa é a segunda vez que venho a João Pessoa e me deparo com uma das melhores artes que já vi. E quando descobri que era feito por agentes de limpeza, melhor ainda. Irei levar para São Paulo esse aprendizado e essas fotos para mostrar aos meus amigos e aos meus colegas de trabalho”, contou, acrescentando que o meio ambiente precisa ser respeitado e iniciativas como essas dão o primeiro passo para a promoção desse respeito.