Emlur limpa área do rio Jaguaribe que corta todo o bairro São José

Por - em 26

Para dar continuidade ao trabalho de limpeza emergencial do rio Jaguaribe, a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) iniciou na manhã desta terça-feira (7) a operação para retirada de lixo e vegetação do Baixo Jaguaribe, que corta todo o bairro São José, numa extensão de 2,5 quilômetros. Essa ação faz parte do Plano de Contingência da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), cujo objetivo é trabalhar preventivamente para evitar inundações e transtornos à população ribeirinha no período chuvoso.

A previsão de conclusão desse trabalho é de quatro semanas, de acordo com o diretor de Operações da Emlur, Orlando Soares. O bairro São José possui uma população de 2 mil pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e é uma área com risco de desmoronamentos e alagamentos.

A limpeza do trecho próximo à BR-230, final do bairro São José, contou com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), que retirou uma pocilga instalada de forma irregular às margens do rio. Também foi necessário abrir um portão de acesso para a entrada da máquina, uma escavadeira hidráulica, pelo muro do estacionamento de um shopping nas proximidades. Segundo Orlando Soares, no Baixo Jaguaribe foram detectados 18 pontos que servirão de entrada para as máquinas trabalharem na limpeza do rio. Isso implicará na demolição de edificações, que estão ocupando as margens do rio, e na relocação de famílias.

A Emlur começou a limpeza emergencial rio Jaguaribe na segunda quinzena de março pela foz, de onde foram retiradas 500 toneladas de lixo e vegetação superficial pelos agentes de limpeza, e vai se estender pelos 13,5 quilômetros do rio até a nascente, que fica nas Três Lagoas, no Bairro de Oitizeiro. A operação conta com 18 agentes de limpeza, que utilizam um barco, máquinas e caminhões.

Nesta terça-feira, os diretores de Operações, Orlando Soares, e da Divisão de Varrição e Coleta, Noé Estrela, chamaram atenção especial para o lixo depositado no leito do rio que corta a comunidade e o esgoto que polui as águas. Eles explicaram que o lixo acumulado dentro e nas margens do rio provoca inundações, pois quando esse material fica armazenado prejudica o curso normal da água. Na semana passada, agentes de limpeza da Emlur retiraram parte da vegetação que encobria o rio, para facilitar a entrada da máquina.

O superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho, também acompanhou o trabalho de limpeza do rio no bairro São José. Ele falou da importância dessa operação permanente feita pela autarquia na limpeza dos rios da cidade, em especial o Jaguaribe. “A revitalização das áreas ribeirinhas é de extrema importância para a preservação do meio ambiente e a melhoria de qualidade de vidas das pessoas que moram às margens do rio”, ressaltou Coriolano. Como forma de prevenir alagamentos em pontos da cidade, a Emlur iniciou em janeiro ações de limpeza em rios e canais. Foram limpos três rios, 10 galerias e seis canais.