Emlur limpa vias e desobstrui rio em pontos de alagamento

Por - em 24

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) atuou em cinco pontos críticos da cidade que ficaram em situação de risco após as fortes chuvas desta quinta-feira (20). As equipes atuaram no Parque Solon de Lucena (Lagoa), Centro; na avenida Rui Barbosa, Torre; comunidade Riachinho, Treze de Maio e nas avenidas Pedro II e José Américo de Almeida (Beira-Rio). O caso mais grave ocorreu na comunidade Riachinho onde houve alagamento de casas que ficam nas margens do rio. As demais ações foram para retirada de lixo, lama e areia carreada pela chuva para as vias públicas, prejudicando o trânsito.

Desde as primeiras horas da manhã, o superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho; os diretores de Operações, Francisco Lucas Rangel, de Varrição e Coleta, Noé Estrela, acompanharam de perto o trabalho realizado pelos agentes de limpeza.

Mobilização – No Centro, 16 agentes de limpeza trabalharam na desobstrução das galerias de acesso à lagoa e na retirada do lixo e da areia acumuladas em via pública. Na avenida Pedro II, as chuvas também deixaram muita lama na pista, depois de um deslizamento de terra. Parte da pista foi interditada pela Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) para que a Emlur realizasse o serviço de limpeza da área. A ação começou às 6h30 da manhã, quando 13 agentes iniciaram a varrição da via para remover a lama e depois lavá-la com ajuda de um caminhão-pipa.

Na avenida Beira-Rio, próximo à ponte do Rio Jaguaribe, nos dois sentidos, a equipe da autarquia retirou a areia e lama carreadas pela chuva. Essa ação durou menos de três horas e por volta das 8h da manhã o trânsito já estava fluindo bem. Segundo técnicos da Emlur, o trabalho de limpeza superficial do rio Jaguaribe feita no ano passado pela Autarquia já mostra seus resultados, pois mesmo com a quantidade de chuva que atingiu a cidade, não ocorreu alagamento da via.

Já na avenida Rui Barbosa, na Torre, uma equipe limpou a sujeira depositada pela chuva próxima os bueiros obstruídos. Na comunidade Riachinho, onde a situação foi mais complicada devido ao alagamento das casas, a Emlur está fazendo a limpeza emergencial do rio para evitar novos transbordamentos e amenizar os transtornos para aquela população ribeirinha. Vinte e dois homens foram mobilizados para a operação, que será feita com a ajuda de uma escavadeira hidráulica. A equipe vai desobstruir a cabeceira dos dois lados do rio para retirada do lixo.