Emlur orienta comunidade São José sobre uso racional do lixo

Por - em 35

Com o objetivo de informar aos moradores de áreas ribeirinhas sobre o uso racional do lixo e os danos causados ao meio ambiente quando isso não é feito, a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) realizou uma ação educativa na comunidade São José. Sete servidores da equipe do Departamento de Valorização e Recuperação de Resíduos Sólidos (Devar) da Emlur participaram da atividade feita em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), através do programa Projovem Adolescente.

Os educadores ambientais da Emlur percorreram as ruas da comunidade informando aos moradores sobre a forma adequada de se acondicionar o lixo domiciliar, que deve ser colocado em sacos plásticos e depositado para recolhimento em horário próximo ao da passagem do caminhão de coleta. Além disso, foi feito um trabalho de sensibilização sobre a importância da prática dos três R’s (reciclar, reaproveitar e reduzir) e os impactos ambientais causados quando o lixo é jogado em vias públicas, rios e galerias. Segundo dados do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 2 mil pessoas moram na comunidade que possui cerca de 400 domicílios.

O cabeleireiro Jorge do Nascimento, morador da São José há 20 anos, espera que com a ação educativa a população passe a se preocupar mais com a questão do lixo. “Espero que todos nós nos conscientizemos no que diz respeito à saúde e bem-estar. Se começarmos cuidando do meio ambiente, principalmente do lixo, teremos tudo isso”, comentou. O morador também falou sobre a atitude que todos os cidadãos devem ter com relação ao lixo. “Falta só às pessoas ajudarem também, não jogando o lixo nas ruas, rios e galerias, colocando-o em sacos plásticos”, afirmou.

A ação porta-a-porta também contou com a participação de 31 alunos que integram o programa Projovem Adolescente e faz parte do projeto de conscientização da comunidade São José para o uso racional do lixo empreendido pela Sedes em parceria com a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), Centro de Referência de Assistência Social (Cras) São José, Programa de Saúde da Família (PSF), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPB) e associações locais.

Para a orientadora do projeto ‘São José de Cara Limpa’, Germana França, a intenção é conscientizar os moradores do bairro para o problema do descarte do lixo doméstico, que muitas vezes é jogado no rio Jaguaribe, que corta a comunidade. “Queremos, com esse trabalho, conscientizar a comunidade para prevenção de doenças causadas por acúmulo de lixo nas ruas e no rio”, disse.

Educação Ambiental – Além da ação na comunidade São José, a Emlur promoveu ao longo do mês atividades educativas para os alunos do Cras São José como oficinas de reciclagem e de produção de sabão ecológico e um curso de capacitação em educação ambiental, que preparou os alunos para a ação educativa na comunidade.