Emlur recolhe mais de 300 toneladas de resíduos da construção civil descartados irregularmente

Por - em 737

Ângela Costa

Mais de 300 toneladas de Resíduos de Construção e Demolição (RCD) descartados irregularmente por caçambeiros e construtoras de João Pessoa foram recolhidas nos bairros do Altiplano (Quadramares) e no Portal do Sol, durante ação iniciada no último sábado pela Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra). O setor de Geoprocessamento da Autarquia mapeou aproximadamente 300 pontos de descarte. Os órgãos envolvidos darão continuidade à ação na manhã deste sábado (9).

“O descarte nessa área é absurdo. Várias ruas estão obstruídas devido à ação de pessoas que não têm compromisso com a sustentabilidade, com o meio ambiente ou com a sociedade”, observa o superintendente da Emlur, Lucius Fabiani.

A intervenção na área continuou sendo feita durante toda esta semana e será intensificada novamente no sábado (9), concentrando em torno de 100 pessoas e grande número de maquinário de grande porte, como caminhões caçambas e retroescavadeiras. O trabalho conta ainda com o apoio de três empresas privadas: RMV, Transareia e Demolike.

Parte dos resíduos está sendo destinada à Usina de Beneficiamento da Emlur (Usiben), localizada no Bairro José Américo, onde ficará armazenada para, posteriormente, ser utilizado no processo de terraplenagem. Outra parte esta sendo utilizada pela Seinfra no processo de terraplenagem de várias ruas dos bairros citados.

“Essa prática nociva é registrada em vários pontos da cidade. Os 300 pontos verificados nesses dois bairros é apenas uma amostra dos pontos de descarte irregular. É imprescindível a sensibilização da população no sentido de denunciar”, observa Fabiani. Ele ressalta ainda que essa ação configura-se como crime ambiental. “Aquele que for pego descartando irregularmente material da construção civil esta sujeito a pagar multa e ter seu veículo apreendido”, disse.

De acordo com o Código de Postura do Município de João Pessoa, em caso de descarte irregular, o motorista e o contratante, estão sujeitos a pagar multa que vária de 50 a 400 Ufirs, sem contar as sanções previstas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), em casos de descarte em áreas de proteção ambiental.

 Para realizar o transporte desse tipo de material a empresa deve ser cadastrada na Emlur onde irá obter a guia da CTR (Controle de Transporte de Resíduos). A população pode contratar o serviço ou denunciar o descarte inadequado de resíduos da construção civil, entrando em contato com a Emlur através do “Alô Limpinho” 0800 083 2425 ou 3214-7628 – (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h) ou na Divisão de Comercialização (Dicom) 3214 7658, Usiben 32641909.