Emlur renova estrutura de núcleos de coleta seletiva

Por - em 38

Os núcleos de coleta seletiva de João Pessoa e o Centro de Triagem, este último localizado no Aterro Sanitário Metropolitano, estão passando por ações de reestruturação e limpeza. Haverá a pintura das estruturas, que ganharão desenhos feitos em grafite e os equipamentos serão restaurados. Além disso, um novo calendário vai definir dias e horários diferenciados para a coleta seletiva. Todo o trabalho nas unidades está sendo realizado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).

Nessa primeira etapa, os núcleos estão sendo lavados e pintados. Os muros ganharão mais cores com os temas ecológicos pintados pelo agente de limpeza Giovando Batista da Costa, conhecido como ‘Pantera’. Ele usará a técnica da grafitagem para pintar nos muros árvores, flores, animais, entre outros. O artista tem como marca registrada em seus trabalhos os tons fortes e as cores variadas.

Um carro pipa está fazendo a lavagem de todos os núcleos e agentes estão realizando ações de capinação. Depois dessa etapa será iniciada a melhoria dos equipamentos, usados pelos agentes ambientais para fazer a coleta seletiva e preparar o material recolhido, a exemplo de carrinhos, prensas, entre outros.

‘Acordo Verde’ – A superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto, contou que no ano passado a cidade ganhou o ‘Acordo Verde, projeto que implantou uma nova etapa da coleta seletiva em João Pessoa. Ela revelou ainda que esse projeto, que consiste em um acordo simbólico entre moradores e agentes ambientais, será levado para os demais núcleos. “Esse projeto é referência em coleta seletiva e educação ambiental, por isso vamos expandi-lo para os demais núcleos”, informou, acrescentando que com o ‘Acordo Verde’ foi ampliada a quantidade de material reciclável coletado.

O diretor de Operações da autarquia, Orlando Soares, informou também que os dias em que a coleta é feita passará por reformulação, para que o trabalho dos agentes ambientais seja otimizado. “Os dias e horários ainda estão sendo analisados, mas nos próximos dias deverá ser divulgado o novo calendário”, destacou. Ele disse ainda que a exemplo do que acontece com o Acordo Verde, os núcleos também receberão outros projetos como o ‘Não vai pelo ralo’ (que recolhe óleo de cozinha usado), o ‘Papa Pilha’ (de coleta de pilhas e baterias) e o banco de serviços, onde agentes e familiares poderão oferecer serviços diversos aos moradores.

A coleta seletiva em João Pessoa já atende 19 bairros da cidade. Juntos, eles garantem uma renda mensal de um salário mínimo para as famílias de 221 agentes ambientais que vivem da venda de material reciclável. A produção anual de recicláveis em 2007 chegou a 4.965 mil toneladas. Ao todo, estão espalhados pela cidade quatro núcleos de coleta seletiva e um Centro de Triagem, esse localizado no Aterro Sanitário.