Emlur treina servidores para implantar coleta seletiva no CAM

Por - em 40

A coleta seletiva será implantada no Centro Administrativo Municipal (CAM) nesta terça-feira (6) e quarta-feira (7). Todas as repartições já providenciaram e confeccionaram os cestos nas cores indicadas para fazer a separação do material reciclável do orgânico. Durante estes dois dias, os servidores passarão por capacitação e treinamento para que a coleta seletiva comece efetivamente a ser feita. A implantação, realizada através do projeto ‘Santo de casa faz milagre’, está sendo coordenada pela Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).

Nesta terça-feira passarão por capacitação e treinamento os auxiliares de serviços gerais. “Sem a ajuda deles o processo não dá certo, uma vez que são os responsáveis pelo recolhimento desses materiais e precisam manter tudo separado. Eles também acabam sendo responsáveis pela fiscalização da separação dos resíduos, pois nas salas onde o processo não está sendo realizado esses servidores reclamam e orientam”, explicou a superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto.

Já na quarta-feira, passarão por treinamento servidores de todas as repartições que foram indicados pelos secretários. Essas pessoas serão capacitadas para que se tornem multiplicadores. “Não poderíamos parar totalmente as atividades dentro do CAM para que a coleta seletiva fosse implantada. Então, a solução encontrada foi capacitar pessoas estratégicas, que ficarão responsáveis pela disseminação de tudo aquilo que aprenderam e ainda pela fiscalização do processo de separação de resíduos”, comentou a superintendente.

Educação ambiental – As capacitações dos servidores do CAM serão realizada por educadores ambientais do Departamento de Valorização e Recuperação de Resíduos Sólidos (Devar) e da Divisão de Educação Ambiental (Diea), da Emlur. Nela, serão repassadas informações sobre preservação do meio ambiente, dificuldades de se manter a cidade limpa e a importância da coleta seletiva para a natureza e para a renda das famílias que vivem da venda de material reciclável. Os participantes das palestras também passarão por um treinamento, onde aprenderão a forma correta de fazer a separação dos resíduos sólidos.

Para que a separação comece a ser realizada, todas as salas das repartições municipais localizadas no CAM receberam cestos nas cores azul para papel, vermelho para plástico e marrom para material orgânico. Em locais estratégicos foram instalados coletores maiores nas cores azul, vermelho, verde (vidro) e amarelo (metal). “A grande produção dentro das repartições é o plástico e o papel, por isso, que em todas as salas foram colocados os cestos nas cores específicas para fazer a separação desses resíduos”, destacou Laura Farias Gualberto.

Projeto
– O projeto ‘Santo de casa faz milagre’ foi responsável pela implantação da coleta seletiva dentro da Emlur. “Na Autarquia a coleta seletiva funciona muito bem. Todo o material é separado e levado para os núcleos de coleta seletiva ou para a nossa Oficina de Artes. Lá, esse material reciclável é transformado em peças de decoração ou em utensílios que são usados durante o expediente”, explicou o diretor Administrativo Financeiro da Emlur, Coriolano Coutinho.