Emlur viabiliza implantação da coleta seletiva em centro profissionalizante

Por - em 23

O Centro Profissionalizante Deputado Antônio Cabral (CPDAC), que fica localizado no bairro do Valentina Figueiredo, deverá implantar a coleta seletiva dentro da sua estrutura. Os educadores ambientais da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) ministraram nesta quarta-feira (20) uma palestra para os alunos e funcionários da instituição para levar informações sobre os benefícios da separação dos resíduos sólidos para o meio ambiente e para a renda das famílias que vivem da venda de material reciclável.

Os participantes ainda conheceram o ‘Não vai pelo ralo’, que foi lançado pela Emlur em setembro do ano passado e que está recolhendo óleo de cozinha usado para transformá-lo em sabão ecológico. Os jovens receberam informações sobre os problemas ambientais que são gerados ao se colocar esse tipo de material em local inadequado.

Durante a palestra, os técnicos alertaram sobre os problemas que o meio ambiente vem passando, devido às ações de degradação promovidas pelos seres humanos. Os educadores disseram também que para reverter esse processo é necessário que as pessoas comecem a mudar os seus hábitos. “Mudanças de postura, como começar a praticar os três ‘Rs’, que consistem em reduzir o consumo, promover a reciclagem e reutilizar materiais, fazem grande diferença quando a meta é preservar o meio ambiente”, comentou a superintendente da Emlur, Laura Farias Gualberto.

A aluna da 8ª série, Márcia Luiza de Lima, 14 anos, disse que a palestra foi de grande importância para todos que integram a escola. “Os temas reciclagem e o meio ambiente são os mais debatidos, porque se não tomarmos providência e colocar em prática o que estamos aprendemos, nossos filhos e netos vão pagar as nossas dívidas”, destacou. Ela disse ainda que espera que a palestra seja o “ponta pé inicial para as pessoas da escola entenderem a importância da reciclagem, o reaproveitamento do óleo e não jogar lixo nos mares, ruas e rios”.

Marcos da Silva Moura, de 13 anos, que cursa a 7ª série, disse que aquele foi um dia importante para a escola, uma vez que se teve a oportunidade de aprender mais sobre a preservação do meio ambiente. Ele revelou que já debateu por várias vezes esse tema com colegas e defendeu que é fundamental colocar em prática o que foi repassado pelos educadores da Emlur durante a palestra, como forma de preservar o meio ambiente.

A superintendente elogiou a iniciativa do CPDAC de implantar a coleta seletiva. “Se todas as entidades, instituições de ensino e repartições públicas tivessem a iniciativa de começar a fazer a coleta seletiva teríamos uma melhoria muito grande para o meio ambiente, uma vez, que esse material deixaria de ir para o Aterro Sanitário e, além disso, evitaríamos a extração de novas matérias-primas”, comentou. Ela lembrou ainda que promover a separação dos resíduos ainda contribui com o aumento da renda das famílias que vivem da venda do material reciclável.