Empreender injeta mais 300 mil reais na economia de JP

Por - em 42

Uma injeção de mais R$ 300 mil reais na economia informal de João Pessoa é o que representam os 171 novos contratos de empréstimos assinados junto ao Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP), nesta terça-feira (17), em solenidade na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da Capital, presidida pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

Do total de novos contratos, 100 deles foram empréstimos concedidos para a implantação de uma cooperativa de confecções, que deve movimentar economicamente seis bairros de João Pessoa, representando uma liberação de R$ 54 mil.

O prefeito participou da entrega dos cheques e considerou o Empreender-JP o programa de financiamento de crédito mais consistente do país, servindo inclusive de modelo para implantação de iniciativas semelhantes em Mato Grosso, Amazonas, Recife e São Paulo.

Em três anos e seis meses desde a implantação do programa em João Pessoa, já foram liberados mais de R$ 15 milhões, sendo R$ 9 milhões em recursos próprios da Prefeitura em 6.417 contratos assinados nas várias t linhas de crédito disponibilizadas.

Depoimentos – A maioria dos 171 financiamentos será disponibilizada para mulheres, entre elas 27 costureiras, como Vanessa Cordeiro Costa, que renovou o contrato firmado em fevereiro de 2008. “No primeiro, investi em cosméticos, já paguei e como deu certo demais, quero agora entrar no ramo da moda praia”, comenta. O seu empréstimo equivale a R$ 3.550 e o que garante o pagamento em dia, segundo ela, é a taxa de juros acessível.

Já Noeli Ramos assinou o primeiro contrato de empréstimo. Ela pretende incrementar um salão de beleza de sua propriedade no bairro Valentina Figueiredo. “Sou proprietária do salão há oito anos e recentemente fiz cursos de aplicação de mega hair e depilação, mas não tinha dinheiro para comprar os produtos necessários. Agora vou receber R$ 2 mil através da Prefeitura e melhorar minha renda. Estou muito feliz”, comemorou.

A liberação de recursos para a cooperativa de confecções KZA também aconteceu esta tarde. A presidente entidade, Lindimary Ramalho, lidera 27 mulheres. Ela foi uma das primeiras a receber o contrato. “Estou muito emocionada, porque conseguimos alguém que acreditasse em nossa idéia”, comemorou.

União – O prefeito Ricardo Coutinho conversou com os contemplados, lembrando que o trabalho em cooperativa é sinônimo de união. Ele comentou ainda que a KZA vai poder participar das licitações do município. “Esse dinheiro é destinado aos mais pobres, que sempre tiveram não como resposta em grandes bancos. O Empreender movimenta a cadeia produtiva de João Pessoa. A maioria dos contratos é destinada para a confecção. Vamos trabalhar para que o comerciante consiga aqui, o que muitas vezes tinha que ir comprar em Pernambuco. É só os trabalhadores capricharem na qualidade”, comentou.

O presidente da CDL, Jurandir Guedes, lembrou a importância desses R$ 300 mil injetados no mercado informal de João Pessoa. “Não era fácil ver ações como esta. O povo tem crédito para investir”, exclamou.

A cooperativa vai beneficiar profissionais da área dos bairros de Mangabeira, Bancários, Valentina Figueiredo, Alto do Mateus, Cristo Redentor e Gervásio Maia. “Além do apoio financeiro, estamos também capacitando essas mulheres”, conta Raimundo Nunes, secretário de Desenvolvimento Sustentável e da Produção (Sedesp). Segundo ele, pelo menos 30 dessas costureiras já estão inscritas nos cursos oferecidos pelo Centro de Vocação Tecnológica (CVT) da Moda de João Pessoa.