Empreender-JP libera mais de R$ 244 mil para 195 inscritos

Por - em 26

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) liberou nesta terça-feira (14), financiamentos no valor total de R$ 244.150,00 para 195 contemplados no Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP). A entrega dos cheques aos empreendedores foi realizada no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM) e contou com as presenças do vice-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), e do secretário de Desenvolvimento Sustável de Produção (Sedesp), Raimundo Nunes. Os três primeiros cheques foram entregues às empreendedoras Vera Lúcia Péricles de Lima, Josefa Pereira da Silva e Dulce Melo de Oliveira.

O vice-prefeito, que lembrou na ocasião estar representando o prefeito Ricardo Coutinho (PSB), disse aos contemplados do Empreender-JP que o programa é um dos destaques do primeiro mandato de Ricardo e que promete continuar sendo também nessa nova etapa de administração. “Este é um programa regulamentado e que já tem uma continuidade assegurada no plano de financiamentos. Os futuros prefeitos da cidade de João Pessoa terão obrigação de elegê-lo em um processo de continuidade”, frisou.

Continuidade – Luciano Agra também destacou que a garantia da continuidade do Empreender na atual gestão é um mostra de que a prefeitura da Capital está conseguindo driblar a crise econômica tão temida também nas administrações públicas. “Crise? O que existe de real é que a Prefeitura da cidade de João Pessoa vem injetando recursos só neste programa que ultrapassam os R$ 15 milhões, e disso nunca se ouviu falar em nossa cidade. Aqui, os recursos vão direto para o povo e para as obras”, ressaltou.

O secretário Raimundo Nunes também destacou o sucesso do programa, conhecido e elogiado em outros municípios paraibanos como também em outros Estados. “Estamos recebendo hoje mais sócios para o Empreender-JP. Esse é um programa feito para que as pessoas sejam felizes. Esse é o maior desejo do prefeito Ricardo Coutinho”, disse ainda.

Pagar em dia – Ele também não deixou de lembrar aos empreendedores da importância do pagamento em dia das parcelas do empréstimo. “Isso para que vocês possam receber novos empréstimos”, disse aos contemplados nessa 46ª etapa de liberação de contratos.

Segundo dados da Sedesp, 20.465 pessoas já se inscreveram para ter acesso a financiamentos pelo Empreender-JP. Os empréstimos, que têm taxa de juros de 0,9% ao mês, são aplicados em pequenos negócios nos setores de produção, turismo, artesanato, prestação de serviços e também comércio. Desde que foi criado em julho de 2005, já liberou mais de R$ 15,5 milhões em créditos, beneficiando 6.641 pequenos empreendedores.

Expectativa – O empréstimo de R$ 2,5mil vai ajudar a microempresária Dulce Melo de Oliveira, de 58 anos, a investir no restaurante que ela montou há apenas um ano e três meses. Apesar de jovem, o empreendimento já rendeu frutos inesperados. Por causa dele, dona Dulce conseguiu um contrato provisório para servir comida aos funcionários dos Correios e Telégrafos, em João Pessoa. Agora, ela quer investir na decoração do restaurante, localizado no Bairro dos Bancários, e comprar mais equipamentos.

“Nós abrimos a empresa e procuramos crescer, mas sem crédito fica difícil, porque o dinheiro que entra, sai. Agora chegou essa oportunidade, que só vem a ajudar ao pequeno, que é quem mais precisa”, afirma. Com o cheque do primeiro empréstimo em mãos, ela conta o que pretende para o futuro. “Quero crescer, ter um restaurante grande. Não só um. Vários”.

Parceria – Crescer profissionalmente também está nos planos próximos da pequena empresária Josefa Pereira da Silva, de 40 anos. Ela conta que com o Empreender-JP encontrou uma parceria que vem dando certo. O exemplo veio de casa, com o primeiro empréstimo retirado pelo marido para compra de um salão de beleza.

O espaço começou a ser utilizado por ela para comercializar roupas. Foi então que decidiu também tomar crédito para começar um pequeno negócio que, hoje, garante uma renda mensal de até R$ 1,5 mil. Nesta terça-feira, Josefa retirou o segundo empréstimo, cerca de R$ 2 mil, para construir a própria loja. “Gosto de venda, quero crescer e no futuro contratar gente”, afirma.