Encontro define ações preventivas contra casos de gripe suína em JP

Por - em 20

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) participou da reunião que aconteceu nesta quarta-feira (19) na Secretaria Estadual de Saúde (SES), com a finalidade de traçar o plano estadual de contingência para possíveis notificações da Influenza Suína. O encontro contou com representantes dos municípios de Bayeux, Cabedelo e Campina Grande, onde existem o porto e os aeroportos do Estado, mais técnicos da Agevisa, da Infraero e do Laboratório Central do Estado (Lacen).

Na tarde de quarta-feira foi realizada uma vídeo-conferência entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais do setor, para encaminhamentos sobre como proceder diante da possibilidade de casos suspeitos ou confirmados. Até então, nenhum caso havia sido considerado suspeito ou confirmado em João Pessoa.

Ficou decidido durante a reunião que a SES redigirá uma nota técnica para os profissionais de saúde de todo o Estado, panfleto educativo a ser distribuído entre a população e divulgação do plano de emergência em caso de alguma suspeita de caso da doença. A Secretaria Municipal de Saúde, apesar de ter ficado apenas com a investigação da doença após a conformação dada pela SES, continuará com um plano paralelo, para informar aos trabalhadores em saúde e a população em geral da cidade de João Pessoa.

A SMS, através da Diretoria de Vigilância à Saúde (DVS), enviará nota técnica a toda as unidades de saúde de João Pessoa, distribuirá panfletos no Terminal Rodoviário e em hotéis e realizará reunião com Defesa Civil, Secretaria de Turismo (Setur), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e demais órgãos que possam ajudar no plano de contingência.

O secretário estadual de Saúde, José Maria de França, afirmou que será dada toda a assistência necessária a todos os municípios que necessitarem para monitoramento e possível conformação e tratamento de algum caso.

Durante a videoconferência, a diretora de Vigilância epidemiológica da Secretaria de Vigilância em Saúde, Carla Domingues, explicou que todos os dias, sempre às 14h, será atualizada a Nota Técnica, com as informações oficiais do Ministério da Saúde.

Ela explicou ainda que existirão vários encontros em forma de videoconferência enquanto durar o alerta epidemiológico e que para segurança dos funcionários do Lacen, estes não deverão manusear o material coletado e sim enviar para o laboratório de referência nacional mais próximo. No caso do Norte e do Nordeste, esse material deverá ser enviado para o Instituto Evandro Chagas, em Belém, no Pará.

Em caso de suspeita de algum passageiro em aeronave, o comandante da aeronave informa à torre de controle do aeroporto, que informa a Agevisa, que faz o primeiro atendimento e comunica imediatamente a Gerencia de Reposta Rápida da SES que localiza uma unidade do Samu, que encaminha este paciente ao Hospital de Referência, que é o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW).

A vacina do idoso
– A diretora de Vigilância à Saúde, Julia Vaz, lembra à população que a vacina utilizada na campanha de vacinação do idoso não protege contra a Influenza Suína. “Essa vacina que utilizamos na campanha de vacinação do idoso a vacina combate um tipo sazonal da doença e não este tipo de vírus da Influenza Suína. O medicamento a ser utilizado está sendo enviado pelo Ministério da Saúde para pessoas que já estejam com casos conformados, pois não há vacina para evitar que as pessoas contraiam a doença. É importante lembrar ainda que as pessoas não precisam ficar alarmadas com a possibilidade da doença, pois não há casos suspeitos ou confirmados em João Pessoa”, comentou.

– O telefone da Gerência de Resposta Rápida do Estado é o 0800 281 0023.

– Caso seja necessário um contato com a Agevisa, os telefones são 8803-5972 e 8848-4388

– Para obter maiores informações através dos Ministério da Saúde o telefone de contato é 0800 61 1997

Mais informações no portal do Ministério da Saúde (MS), no endereço http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1534.